Saiba o que fazer ao encontrar um morador de rua dormindo no frio

SAS orienta que pessoas chamem o serviço de abordagem

Com a chegada dos dias mais frios, é comum encontrar pessoas que vivem na rua passando por dificuldades. Devido à fome e ao frio, muitas pessoas querem ajudar e a SAS (Secretaria Municipal de ) recomenda que as pessoas busquem ajuda no serviço de abordagem social. 

O SEAS (Serviço Especializado em Abordagem Social) é a estratégia da Prefeitura para pessoas em situação de rua, ofertando os serviços de casa de acolhimento, onde é oferecida alimentação, higiene pessoal e pernoite. A SAS explica que a maioria dos moradores em situação de rua são usuários de álcool ou drogas e recusam o atendimento, já que nas casas de acolhimento devem ficar sem os entorpecentes.

De acordo com a SAS, a recomendação é ligar para o SEAS, o atendimento é 24h e conta com 7 equipes de plantão para agilizarem a acolhida. Através das ligações, as equipes especializadas recebem as informações e podem iniciar o trabalho de reinserção e encaminhamento social junto às demais secretarias municipais.

Os serviços ofertados pela Secretaria de permite que o indivíduo e/ou a família em situação de rua tenha acesso a acolhida, alimentação, higienização, orientações e  encaminhamentos para serviços da rede de atendimento e demais políticas públicas, assim como encaminhamentos para tratamentos diversos como comunidades terapêuticas, para os que desejam.

Quando possível, têm suas  famílias de origem localizadas, são encaminhados para solicitação de documentos, recebem atendimentos psicossociais, assim como desenvolvem sociabilidade, na perspectiva de fortalecimento de vínculos interpessoais que oportunizem a construção de novos projetos de vida.

O SEAS funciona no período de 24h, sendo que até as 23h a equipe encontra-se nas ruas da cidade realizando a abordagem social, com o intuito de acolher os indivíduos que aceitam o convite para o acolhimento. Após às 23h, a equipe atende os chamado realizados através do telefone funcional (67) 98404-7529 ou 98471-8149.

Os locais de acolhimento, são:

  • CETREMI – Centro de Triagem do Migrante e População em Situação de Rua (Endereço: Rua Jornalista Marcos Fernandes, S/Nº Jardim Veraneio / Parque dos Poderes) → vai atender os casos mais graves e pessoas adictas (capacidade de atender até 60 pessoas)
  • Pe. Tomaz Ghirardelli (Endereço: Rua Lucia dos nº 578 – Bairro Dom Antônio Barbosa) → capacidade de atender até 60 pessoas, vai atender migrante e imigrante (homens mulheres e famílias)
  • Centro Dia – exclusivo para idosos
  • Doutor Plínio Barbosa Martins (Endereço: Rua São Pio de Pietrelcina, 430 – Jardim das Macaúbas) → capacidade de atender até 60 pessoas, vai atender população em situação de rua de Campo Grande

(com informações da Prefeitura)

Saiba o que fazer ao encontrar um morador de rua dormindo no frio
Mais notícias