Retorno das aulas na rede privada é adiado para 24 de agosto em Campo Grande

Crise sanitária torna inviável aulas presencias neste momento

As aulas da rede privada de ensino de Campo Grande devem retornar somente no dia 24 de agosto, por conta da pandemia do coronavírus (). A data foi pré-fixada após reunião realizada na terça-feira (14) entre o (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), (Secretaria Municipal de Saúde), (Secretaria Municipal de Educação), Vigilância Sanitária, Sinepe (Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino), Associação de Instituições de Ensino Particulares, empresários e professores.

Desde a última reunião entre o grupo, ocorrida em 24 de junho, a situação se agravou e o número de pacientes infectados cresceu. Por este motivo, o secretário de Saúde, José Mauro Filho, apresentou gráficos que demonstraram a atual situação da saúde pública na Capital, que já tem mais de 4.700 casos confirmados.

Neste sentido,  a promotora de Justiça Filomena Aparecida Depolito Fluminhan informou aos diretores das escolas particulares, bem como às demais pessoas presentes, que o não tem a pretensão de manter as escolas particulares fechadas até o final do ano de 2020, mas que os cidadãos, juntamente com as Instituições, precisam construir uma nova realidade para o próximo mês de agosto de 2020. 

“Somos todos responsáveis. Queremos voltar às aulas? Precisamos cumprir os Decretos e denunciar os que não cumprem. Precisamos agir com responsabilidade social”, disse.

Por sua vez, a promotora Ana Cristina Carneiro Dias, Coordenadora da Força-Tarefa montada para avaliar o caso, citou que estudos de epidemiologistas e técnicos da área da saúde apontam a possibilidade do retorno das aulas a partir da segunda quinzena de agosto. Contudo, enfatizou a necessidade de uma nova reunião para avaliar a situação. Ressaltou que: “O Ministério Público está aqui para construir este caminho e não levantamos a bandeira de que as escolas não devem retornar suas atividades este ano”.

A presidente do Sinepe, professora Maria da Glória, defendeu o retorno das aulas com segurança e falou sobre a preocupação com o cumprimento da carga horária que está sendo reivindicada pelas famílias dos alunos. “Precisamos voltar, queremos voltar com segurança”. Registrou ainda que, infelizmente, na semana passada, 12 escolas particulares de Mato Grosso do Sul que atendiam crianças na faixa etária de 0 a 3 anos de idade fecharam suas portas, o que é muito preocupante e triste.

Representantes das demais instituições presentes se manifestaram, mas o consenso foi de que, diante do atual cenário de crise sanitária, fica inviável o retorno das aulas neste momento. Por isso, definiram previamente a data de retorno para 24 de agosto. Contudo, no dia 13 de agosto deve haver nova reunião para tratar do assunto. 

Retorno das aulas na rede privada é adiado para 24 de agosto em Campo Grande
Mais notícias