Referência contra coronavírus em MS, HRMS agora exige treinamento contra doença

Portaria publicada nesta segunda-feira prevê treinamento por parte de servidores, colaboradores e estudantes; unidade receberá pacientes com a doença

Servidores, colaboradores e estudantes que frequentam o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) passam a ser obrigados a participar de treinamento contra o novo coronavírus (Covid-19), a ser oferecido pelo Comitê Operativo de Emergência do Coronavírus da unidade. Portaria publicada nesta segunda-feira (23) no Diário Oficial do Estado, assinada pela diretora-presidente do HR, Rosana Leite de Melo, fixa a diretriz.

O treinamento, conforme a assessoria do governo estadual, vai enfatizar as áreas de atuação de cada servidor correlacionada ao combate ao vírus. A despeito de uma série de problemas registrados nos últimos meses –que vão desde a deficiência de estrutura e de equipamentos até questionamentos sobre a alimentação e falta de servidores de enfermagem–, o HR foi apontado como unidade de referência para enfrentamento ao coronavírus.

Nove leitos de CTI deveriam entrar em operação na unidade nesta segunda-feira para receber potenciais pacientes. Além disso, 34 servidores já foram contratados em caráter excepcional para suprir necessidades da unidade.

A portaria também determina outras situações, como a intensificação de acompanhamento e monitoramento da frequência de limpeza de banheiros, elevadores, corrimãos e maçanetas do HR, fornecimento de álcool em gel nas áreas de circulação e acesso a salas de reuniões e gabinetes.

Aqueles que atuam no hospital e apresentarem sintomas do coronavírus –febre, tosse, coriza e dificuldade para respirar– devem, imediatamente, procurar um serviço de saúde ou contatar a Central de Atendimento ao Servidor, criada pelo comitê. Quem trabalha no HR e estiver voltando de viagens internacionais ou de Estados onde há transmissão comunitária serão colocados em teletrabalho até o 14º dia a partir do retorno a Mato Grosso do Sul.

O Governo do Estado informou que não haverá prejuízo na remuneração dos servidores que executarem atividades à distância. Em caráter excepcional, o comparecimento físico para perícia médica ou entrega de documento por aqueles diagnosticados como caso suspeito ou confirmado de Covid-19 está dispensado –deve ser feito requerimento online, a ser enviado para a Diretora Administrativa ou de Ensino, Pesquisa e Qualidade Institucional.

Por outro lado, viagens nacionais e internacionais a serviço estão canceladas durante o estado de emergência de saúde pública.

Até a tarde deste domingo (22), Mato Grosso do Sul contabilizava 21 casos confirmados de novo coronavírus –19 deles em Campo Grande– e nenhuma morte, além de 50 casos suspeitos.

Referência contra coronavírus em MS, HRMS agora exige treinamento contra doença
Mais notícias