Redes particulares ocupam leitos com 12 pacientes de fora de MS e preocupam Saúde

Secretário de Saúde, Geraldo Resende, explicou que estado não pode interferir nas regras dos convênios

Com ocupação de 79% dos leitos em Campo Grande, hospitais particulares ocupam leitos com 12 pacientes de outros estados com coronavírus (), conforme boletim divulgado pela SES () nesta sexta-feira (10).

Apesar de correr contra o tempo para liberar mais leitos e evitar que a saúde entre em colapso no Estado, o titular da SES, Geraldo Resende, disse ao Jornal Midiamax que não pode proibir que as transferências continuem acontecendo. “Estamos conversando [com os convênios particulares], mas cada plano tem suas regras e temos que respeitá-las”, informou.

Resende explicou que as transferências são feitas entre os próprios hospitais e que o Estado não pode interferir. “Quando os próprios hospitais conveniados entre si estão em superlotação [como no caso de Mato Grosso], eles buscam alternativas aos pacientes em outros estados”, declarou.

A maioria desses pacientes são de e estão em hospital particular de Campo Grande e Dourados. Desde o fim de junho, estado vizinho está sem vagas UTI e pacientes conveniados a redes particulares estão sendo transferidos para outros estados. Desde o início

Leitos em MS

O boletim divulgado pela SES nesta sexta-feira indica que tem 257 internados, incluindo os 12 pacientes de fora do Estado.

Desse total, 144 estão em leitos clínicos, sendo 60 públicos e 83 na rede particular. Já 125 estão em UTI, 82 estão em unidades públicas e 42 na rede privada.

Redes particulares ocupam leitos com 12 pacientes de fora de MS e preocupam Saúde
Mais notícias