Recusando ajuda, moradores de rua ficam aglomerados e preocupam comerciantes da Capital

Pessoas em situação de rua estão recusando ajuda da SAS e gerando aglomeração no centro da cidade.

Moradores e comerciantes da região central de Campo Grande reclamam da aglomeração de pessoas em situação de rua, mesmo durante a pandemia do novo coronavírus. A SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) tem realizado abordagens e recebido recusa em ajuda.

Segundo um morador, que preferiu não se identificar, as pessoas em situação de rua compartilham objetos e insistem em ficar aglomerados próximo ao antigo Corredor Cultural, na Avenida Calógeras, “Eles passam dia e noite em frente aos comércios. Muitas vezes estão bebendo, fumando droga, mesmo como esse momento de pandemia.

A SAS informou que está atuando com apoio da SEAS (Serviço Especializado de Abordagem Social), cerca de 24 horas por dia na região e em bairros da cidade, buscando ajudar e ofertar o trabalho social dos centros de acolhimento.

“Foi realizado com a população em situação de rua do entorno da rodoviária a proposta dos acolhimentos emergências criados neste período de pandemia, que funcionam em duas escolas da rede municipal, dos quais, alguns aceitaram o trabalho social e encontram acolhidos, outros não aderindo o trabalho ofertado, ainda se encontram em situação de rua”, explicou em nota.

Os telefones para acionar a secretaria para apoio é o (67) 98404-7529 e (67) 98471-8149. A Guarda Municipal também informou que está atuando no patrulhamento constante da área. Qual denúncia pode ser feita pelo número 153 e uma viatura é deslocada.

Recusando ajuda, moradores de rua ficam aglomerados e preocupam comerciantes da Capital
Mais notícias