Cotidiano

Quem deixar de usar máscara em Dourados poderá ser preso

Novas medidas adotadas pela prefeita Délia Razuk tornaram mais rígidos os  procedimentos de biossegurança em Dourados. Objetivo é  garantir que a população  utilize máscara em todas as filas de bancos e lotéricas, no transporte coletivo, nos táxis ou veículos de aplicativo, além de supermercados.’ A obrigatoriedade do uso de máscara nesses locais entrou em vigor […]

Marcos Morandi Publicado em 07/05/2020, às 07h43 - Atualizado às 09h08

Prefeita fez reunião com forças de segurança para explicar decreto.(Foto: A.Frota)
Prefeita fez reunião com forças de segurança para explicar decreto.(Foto: A.Frota) - Prefeita fez reunião com forças de segurança para explicar decreto.(Foto: A.Frota)

Novas medidas adotadas pela prefeita Délia Razuk tornaram mais rígidos os  procedimentos de biossegurança em Dourados. Objetivo é  garantir que a população  utilize máscara em todas as filas de bancos e lotéricas, no transporte coletivo, nos táxis ou veículos de aplicativo, além de supermercados.’

A obrigatoriedade do uso de máscara nesses locais entrou em vigor na terça-feira na cidade e como não trazia punições para o cidadão que descumprisse a obrigação, um novo decreto foi elaborado, como forma de dar respaldo para o estabelecimento que deixa de atender quem estiver sem proteção facial.

Conforme o decreto 8.593, “a ausência do uso de máscara acarretará na retirada da pessoa da fila, impedimento de entrada nos recintos ou transporte público ou privado”. Em caso de não atendimento à medida, a Guarda Municipal ou a Polícia Militar poderão ser acionadas.

A prefeita Délia Razuk se reuniu  com representantes da Guarda Municipal e da Polícia Militar para discutir ações voltadas ao cumprimento do decreto que garantiu a abertura do comércio, shopping e igrejas com o objetivo de garantir o combate da Covid 19.

Durante o encontro a prefeita defendeu a integração das forças de segurança, como Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar para fazer cumprir o distanciamento das pessoas em lotéricas, agências bancárias e no comércio em geral, evitando a aglomeração de pessoas e a disseminação dos vírus.

O novo decreto de  Délia  ainda suspendeu por dez dias a obrigatoriedade do uso do termômetro infravermelho na entrada do shopping e templos religiosos. A maioria das drogarias da cidade estão desabastecidas desse equipamento para venda.

Jornal Midiamax