Quase metade dos casos de síndrome respiratória do Estado é em Campo Grande

Capital registra 1.064 pacientes que deram entrada com algum problema respiratório

Dos 2.241 registros de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave)  em Mato Grosso do Sul, quase metade é em Campo Grande que acumula 1.064 pacientes que deram entrada no sistema com alguma doença respiratória e aguardam encerramento, conforme boletim epidemiológico divulgado pela SES-MS (Secretaria de Estado de Saúde) neste sábado (23).

Em seguida no ranking estão Dourados com 427 suspeitas e Três Lagoas com 129. Ao todo 67 dos 79 municípios do Estado apresentam ao menos um caso de doença respitarória.

A Capital também lidera o ranking no número de casos confirmados de coronavírus (covid-19) com 238 registros e seis mortes, sem seguida Guia Lopes com 144 confirmações e Três Lagoas com 104.

Dourados figura em quarto lugar com 102 casos, no município a preocupação é porque a infecção atingiu aldeias indígenas, onde não há condições de infraestrutura e nem saneamento básico para conter a disseminação. Bonito e Jardim aparecem com 30 casos cada um.

Outras 15 cidades, correspondentes a mais de um terço do total, somam de um a dois casos da doença.

Quase metade dos casos de síndrome respiratória do Estado é em Campo Grande
Mais notícias