Prosseguir nunca recomendou ‘lockdown’ a municípios, afirma secretária-adjunta

Christinne Maymone afirma que sistema criado pelo Governo de MS para orientar municípios sempre prevê a continuidade de atividades essenciais

O Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia), elaborado pelo Governo de para estabelecer parâmetros de flexibilização ou restrições a atividades econômicas e sociais, a fim de conter a pandemia do novo coronavírus, nunca orientou um aos municípios do Estado.

A garantia partiu da secretária-adjunta de Saúde do Estado, Christinne Maymone, durante boletim divulgado na manhã deste sábado (1º) e que atualizou dados sobre o avanço da no Estado, que chega a quase 26 mil casos e 389 óbitos. Segundo ela, o compreende um fechamento completo de todas as atividades, sendo que o Grau Extremo (Preto) do Proseguir garante a permanência de serviços essenciais.

O Prosseguir foi idealizado para apresentar recomendações aos prefeitos em relação à manutenção ou suspensão de atividades nos municípios, como forma de conter aglomerações e, assim, evitar a proliferação do coronavírus. Conforme explicou a secretária-adjunta, o método se baseia em 10 indicadores fornecidos pelos próprios municípios, que são avaliados e resultam nas orientações –seguindo fórmula defendida pela Opas (a Organização Pan-Americana da Saúde, braço da Organização Mundial de Saúde).

“Nossas recomendações são enviadas para cada secretário municipal e prefeito, e levam em conta a classificação, conforme avaliação de risco de saúde da população, das atividades econômicas e sociais que podem ser consideradas essenciais, não essenciais e não essenciais de altíssimo risco para o momento que o município está enfrentando”, explicou Christinne.

A secretária-adjunta destacou que as recomendações devem ser seguidas para que seja alterada a avaliação de risco local. Contudo, ela salientou que “em momento algum o Prosseguir recomendou o , que é ‘fechar tudo’. Absolutamente tudo. As recomendações do Prosseguir, mesmo que em Grau Extremo, de bandeira preta, recomenda a continuidade de atividades essenciais”.

Na lista de serviços indispensáveis, estão os de Saúde, Segurançe a , “essenciais para que o ser humano sobreviva mesmo na condição de guerra que vivemos home com a pandemia”.

A última atualização do Prosseguir foi divulgada na sexta-feira (31). Os municípios de Glória de Dourados e Inocência foram colocados no Grau Baixo, (Amarelo), que permite, além de serviços essenciais, os não essenciais de baixo, médio e alto risco de gerar contaminação pelo coronavírus. Trata-se do grau mais baixo de biossegurança adotado no último relatório.

Outras 38 cidades estão no Grau Médio (Laranja), que autoriza o funcionamento de serviços vitais e não essenciais de médio e baixo risco; e 42 foram qualificadas como Grau Alto (Vermelho), no qual apenas atividades essenciais e não essenciais de baixo risco podem ser abertos.

Campo Grande, Aquidauana e Miranda, por sua vez, estão o Grau Extremo, no qual apenas serviços essenciais são liberados. A lista de serviços é definida pelo próprio programa e via decretos municipais.

Prosseguir nunca recomendou ‘lockdown’ a municípios, afirma secretária-adjunta
Mais notícias