Professora de 24 anos morre de dengue em Corumbá e MS chega a 10 vítimas em 2020

Dúnia Safa faleceu na madrugada desta quinta (6) e é segundo óbito em Corumbá

A professora Dúnia Safa, de 24 anos, é a décima vítima fatal de dengue em MS. A professora estava internada na Santa Casa de Corumbá, a 444 km de Campo Grande, desde janeiro e faleceu na madrugada desta quinta-feira (6), em decorrência da doença. A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde do município.

De acordo com a secretaria, Dúnia estava internada na UTI desde o dia 13 de janeiro, porém, o quadro evoluiu para infecção e pneumonia com miocardiopatia, o que causou duas paradas cardiorrespiratórias na professora.

Este é o segundo óbito por dengue somente neste ano em Corumbá. A primeira vítima fatal, que também estreou as estatísticas estaduais de 2020, foi Lucian Andrade, de 29 anos, que desenvolveu dengue hemorrágica. Corumbá é uma das cidades sul-mato-grossenses que enfrenta epidemia de dengue – apenas em janeiro deste ano, foram registrados pelo menos 1.240 notificações da doença, contra 1.319 ao longo de 2019, com base no boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde). Já conforme os números do município, até o dia 05 de fevereiro, Corumbá registrou 1.449 notificações, sendo 112 confirmados por laboratório, e dois óbitos.

O mais recente boletim epidemiológico da dengue divulgado pela SES na última quarta-feira (6) apontou até então um total de 9 óbitos em 2020 e mais de 9 mil notificações. Depois de uma semana, as notificações saltaram de 6.126 para 9.053, tendo deste número 2.040 casos sendo confirmados pela secretaria. Campo Grande segue liderando as estatísticas com 425 casos confirmados, seguidos por Três Lagoas (160), Brasilândia (150) e Sonora (148).

* Matéria atualizada às 12h51 para acréscimo de informações.

Mais notícias