Pesquisa aponta diferença de até 311% no preço de itens da cesta básica em Campo Grande

Menor variação foi de 4,6%

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Procon- MS nesta sexta-feira (29), os preços nos itens de primeira necessidade que integram a cesta básica podem variar em até 311%, nos mercados e supermercados de Campo Grande.

Ao todo, foram comparados os preços de 158 produtos, e a maior variação foi encontrada na goiabada Cascão Predilecta de 300g, encontrada a R$ 2,09 no atacadista Assai e a R$ 8,59 no Carrefour, diferença de 311%.

Já o produto encontrado com a menor variação foi o café Premiado de 500g. A diferença foi de 4,6% com valores de R$ 6,49 no Pag Poko e R$ 6,79 no Assai.

Segundo o Procon-MS, deve se ainda levar em consideração os produtos de maior procura, por serem de primeira necessidade. No macarrão espaguetti Renata de 500g, o preço tem diferença de 183,95% sendo encontrado a R$ 2,99 no Carrefour e a R$ 8,49 no Comper.

O arroz tipo 1 Tio João pode ser encontrado com preços entre R$ 14,98 no Fort Atacadista e R$ 23,90 no mercado Pag Poko, uma diferença de R$ 8,92.

Foram visitados 13 estabelecimentos entre 13 e 20 de maio, com divulgação de 131 dos 158 itens pesquisas, já que 27 não foram encontrados em todos os estabelecimentos, confira a pesquisa aqui.

De janeiro a maio

O órgão ainda realizou o comparativo dos preços entre janeiro e maio de 2020. Nesse caso, foram considerados 114 itens, desses 78 tiveram aumento e 36 apresentaram preços menores.

A maior diferença no aumento dos preços s ficou com o extrato de tomate “Quero” que em janeiro custava R$ 1,56 passando para R$ 2,75 em maio, ou seja, 43,27% a mais.

Já na queda de preços, o macarrão espagueti Petybon com 500g que anteriormente custava R$ 3,87 e agora R$ 3,21 apresentou um decréscimo de 20,56%.

O comparativo leva em consideração a manutenção da mesma apresentação, ou seja, tamanho, composição, peso e medida, de um quadrimestre para outro.

Confira a pesquisa.

Pesquisa aponta diferença de até 311% no preço de itens da cesta básica em Campo Grande
Mais notícias