Pressionada por pacientes de coronavírus, Saúde de Campo Grande ativa mais 15 leitos

Unidade do Hospital do Pênfigo na saída para Sidrolândia fornecerá 10 leitos clínicos e 5 de UTI; mais vagas serão abertas nos próximos dias

Anunciado na quinta-feira (16) como alternativa para aumentar o número de leitos hospitalares em Campo Grande, o contrato entre a prefeitura e a Instituição Adventista Centro-Oeste de Promoção à Saúde (o ) já foi firmado e deixou à disposição da população mais 15 leitos hospitalares, 10 clínicos e 5 de , que vão ajudar durante o enfrentamento da pandemia de coronavírus ().

Com o acréscimo, agora são 509 leitos contratualizados nas redes pública e privada para uso exclusivo por pacientes com coronavírus (334 clínicos e 175 de ). Ainda neste mês, mais 38 leitos de devem ser ativados: 10 na Santa Casa, 10 no Hospital Universitário e 18 no Hospital Regional de .

Os leitos ativados para o Sistema Público de Saúde nesta segunda-feira (20) estão na unidade do localizada na Avenida Gunter Hans, na saída para Sidrolândia. Conforme antecipado pelo Jornal Midiamax, a ideia é que os leitos sejam utilizados por pacientes que não tenham a , que serão direcionados para outros hospitais.

O contrato tem validade de 30 dias, podendo ser prorrogado conforme necessidade, em valores acertados com outras unidades de Saúde da cidade (como o Proncor, Hospital El Kadri e Clínica Campo Grande): R$ 650 por diária em leito clínico e R$ 2.750 pelas de , mais os gastos complementares por cada vaga ao dia. Na quinta, o Pênfigo foi o único a atender o chamamento público para aumentar o número de vagas disponíveis.

A contratação de leitos particulares faz parte da estratégia de evitar a superlotação da rede de Saúde de Campo Grande, em virtude da demanda maior existente por conta de pacientes de coronavírus. Assim, unidades como o , referência para a no Estado, receberá apenas pessoas com a doença –atualmente, a ocupação tem beirado os 90%.

A média somando todo o sistema de Saúde do município é de taxa de ocupação de UTIs de 84%, sendo 30% do total com pacientes de e 10% com pacientes suspeitos.

Até o momento, Campo Grande registrou 66 óbitos por coronavírus entre os 6.338 casos positivos da doença desde o início da pandemia. Em , são 228 mortes para 16.637 infectados.

Pressionada por pacientes de coronavírus, Saúde de Campo Grande ativa mais 15 leitos
Mais notícias