PF investiga se quatro fazendeiros em MS teriam iniciado incêndio no Pantanal

Operação Matáá identificou focos que destruíram 25 mil hectares do bioma iniciando nessas propriedades

A PF () investiga se 4 fazendas em Corumbá, a 444 km de Campo Grande, iniciaram de propósito queimadas no , que se alastraram e devastaram mais de 25 mil hectares do bioma. O inquérito faz parte da Operação Matáá.

Conforme o delegado Daniel Rocha, responsável pelas investigações, os focos de incêndio iniciados nessas propriedades se alastraram e tomaram grande proporção. “A investigação partiu de levantamentos e identificamos focos iniciais dentro de propriedades. Vamos apurar se são de responsabilidade do fazendeiro”, disse à reportagem.

Então, por meio da análise de imagens de satélites e o sobrevoo das áreas, a conseguiu identificar o início e a evolução diária dos focos de queimadas da região. Assim, durante a investigação, para chegar aos locais das queimadas localizados no interior do , foram utilizadas aeronaves e embarcações da .

Os investigados poderão responder pelos crimes de dano a floresta de preservação permanente (Art. 38, da Lei no 9.605/98), dano direto e indireto a Unidades de Conservação (Art. 40, da Lei no 9.605/98), incêndio (Art. 41, da Lei no 9.605/98) e poluição (Art. 54, da Lei no 9.605/98), cujas penas somadas podem ultrapassar 15 anos de prisão.

PF investiga se quatro fazendeiros em MS teriam iniciado incêndio no Pantanal
Mais notícias