Pessoas com fibromialgia passam a ter prioridade em atendimento na Santa Casa

Pacientes terão espaço e fila de espera inclusiva

A divulgou, nesta segunda-feira (28), que pessoas com fibromialgia terão atendimento e espaço de prioridade na recepção e saguões do hospital, com base na Lei Estadual número 5.450, de 2019.

A lei propõe a prioridade no atendimento de pessoas com a síndrome e altera a expressão” pessoas portadoras de necessidades especiais” para “pessoas com deficiência”. O dispositivo legal aborda a obrigatoriedade de sinalização dos espaços por meio de placas e a identificação de assentos prioritários, e assim foi feito na Santa Casa com placas em inglês e português.

“São pequenas ações como estas que transformam aos poucos o hospital num espaço mais acolhedor e inclusivo. Muitos estabelecimentos ainda não estão em conformidade mesmo após a lei ter completado um ano de promulgação, isso mostra que o hospital saiu na frente. Ademais, nos equiparamos com instituições de outros estados, que também possuem essa legislação como Paraíba, , São Paulo, Mato Grosso, Pará e outros”, disse a assessora de Processos e Compliance, Jaqueline Inoue.

Cerca de 20 setores já foram modificados com a adequação e implementação de assentos com capas sinalizando a prioridade no atendimento. Com a pandemia do novo coronavírus, leis e regras ambientais sobre a disponibilização de cadeiras, a disposição delas nos espaços físicos, restrição de acesso de pessoas (principalmente de grupos de risco) e permanência/circulação de pacientes e acompanhantes nos ambientes mudaram drasticamente a dinâmica dos setores do hospital.

A fibromialgia é uma síndrome que provoca dores no corpo. Além da dor, acompanha sintomas de fadiga, sono não reparador (a pessoa acorda cansada), alterações de memória e atenção, ansiedade, depressão e alterações intestinais.

Pessoas com fibromialgia passam a ter prioridade em atendimento na Santa Casa
Mais notícias