Assentado provoca incêndio, é multado e obrigado a ajudar a apagar o fogo em MS

Infrator não tomou cuidados para evitar perder o controle do fogo

Apesar dos alertas das autoridades sobre os perigos das queimadas durante o tempo seco, proprietários rurais e assentados ainda teimam em desrespeitar as regras. A equipe da PMA ( Ambiental) flagrou o homem quando ele colocava fogo para renovar sua pastagem em um assentamento no distrito de Arapuá, em Três Lagoas, a 338 km da Capital.

A equipe que trabalhava à noite, tendo em vista que as denúncias são de que os incêndios têm se iniciado principalmente durante este período, passava pela BR-262 e avistou as chamas. Foi ao local e encontrou o infrator colocando fogo na pastagem.

Os policiais extinguiram o incêndio com a ajuda do infrator, o qual se espalharia por outros lotes, pois não havia nenhum sistema de aceiros ou quaisquer outros cuidados para evitar que se perdesse o controle do fogo, sendo a PMA.

“Isso tem sido motivo das denúncias de assentados de vários assentamentos, de que alguns colocam fogo em seus lotes, que acabam adentrando a vários lotes, primeiro pelo tempo seco e, depois, porque não há nenhuma medida protetiva de controle”, informa a PMA.

Os policiais mediram a área que tinha sido queimada com uso de GPS, que perfez 1 hectare. O homem de 31 anos foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 1 mil. Ele também poderá responder por crime ambiental de poluição, com pena prevista de um a quatro anos de reclusão.

No Estado, neste período mais seco, a Portaria do Imasul (Instituto de de ) suspendeu as autorizações ambientais de queima controlada pelo prazo de 180 dias para as áreas rurais.

(com informações da PMA)

Assentado provoca incêndio, é multado e obrigado a ajudar a apagar o fogo em MS
Mais notícias