Família questiona, mas Governo confirma que adolescente testou positivo para covid-19 antes de morrer

Familiares afirmam nas redes sociais que menina passou por cirurgia no hospital

Após a informação divulgada pelo secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, de que uma adolescente de 15 anos teria morrido em decorrência do coronavírus no Hospital da Unimed em Campo Grande, parentes da menina questionaram o diagnóstico, mas a SES (Secretaria Estadual de Saúde) confirmou que a testagem deu positivo para o vírus.

Nas redes sociais, familiares da jovem disseram que ela havia se submetido à uma cirurgia de apendicite e que o estado de saúde dela estava delicado. Em comentários, uma familiar disse que a morte não teria nenhuma relação com o coronavírus e questionou a informação dada pelo Governo do Estado.

Em nota ao Jornal Midiamax, a SES disse que a menina passou por testagem antes do óbito e que resultado foi sim, positivo. “A coleta de swab da paciente foi realizada em vida. O exame RT-PCR realizado pelo Lacen/MS deu positivo para coronavírus”, disse. A reportagem procurou a família da adolescente, mas até o fechamento da matéria não houve retorno.

A Unimed Campo Grande informou que não divulga informações sobre os pacientes e não comentou o caso.

Vítima mais jovem

O caso foi comunicado durante a live da SES na manhã desta quarta-feira (21). O secretário Geraldo Resende disse que o caso deve servir de alerta para os jovens, que acreditam que não serão afetados pela Covid-19. “É o nosso primeiro óbito de uma adolescente, 15 anos, é muito triste”, disse.

Resende ainda disse que o caso está sendo investigado. “Vamos fazer a investigação sobre esta jovem que veio a falecer no hospital da Capital. A equipe médica está fazendo um levantamento para ver se ela teve uma síndrome rara chamada Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica”, explicou o secretário.

O secretário de saúde ressalta que esta síndrome tem atingido jovens que foram contaminados pelo coronavírus. “É uma síndrome que está se apresentando em jovens e crianças em todo o mundo, vamos fazer a investigação através da equipe que a assistiu, para que possamos fazer a comunicação oficial”.

A síndrome apresenta sintomas como dores no estômago e vômitos, seguidos de febre. Em alguns casos, há manchas vermelhas no corpo. A doença coloca à prova a crença de que os mais jovens não podem ter consequências graves após serem contaminados pelo coronavírus.

Família questiona, mas Governo confirma que adolescente testou positivo para covid-19 antes de morrer
Mais notícias