Paraguai não abre e sacoleiros burlam até exército para cruzar a fronteira em MS

Militares paraguaios mantêm barreiras em trechos da rua que divide Ponta Porã e Pedro Juan Caballero

Sem decreto, o clima ainda é de incertezas na fronteira com o em Ponta Porã, a 346 km da Capital, nesta terça-feira (29). O cenário é de duas fronteiras: a passagem continua fechada em alguns trechos, mas em outros trechos pontos sacoleiros já conseguem transitar na fronteira com

A reportagem do Jornal Midiamax esteve no local, onde existem duas realidades. Em alguns trechos da fronteira com o , não há presença do Exército. Em outros pontos, os militares continuam presentes e não permitem a passagem. A expectativa é grande para a reabertura da fronteira, mas ainda não há decreto do governo paraguaio ou brasileiro. 

A fronteira está fechada há mais de seis meses por conta da pandemia de coronavírus. Vale ressaltar que os municípios de Ponta Porã e têm uma forte ligação, que foi cortada devido à pandemia. 

Há alguns dias, algumas pessoas têm transitado entre as cidades, mas a reabertura da fronteira ainda não é oficial. Por enquanto, o clima ainda é de incerteza e de expectativa pela volta, já que a reabertura pode atrair para Ponta Porã.

Paraguai não abre e sacoleiros burlam até exército para cruzar a fronteira em MS
Mais notícias