Operação contra o Aedes deve vistoriar 19 mil imóveis a partir desta quarta-feira

Sete regiões de Campo Grande estão em situação de risco, segundo o LiRaa

Uma megaoperação de combate ao mosquito Aedes aegypti deve vistoriar 19 mil imóveis nas sete regiões urbanas de Campo Grande a partir desta quarta-feira (15). Ao todo serão 280 agentes e a inspeção deve terminar na sexta-feira (17).

A ação da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), realizada por meio da CCEV (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais) vai atuar de forma simultânea em treze bairros, fazendo a inspeção de imóveis e terrenos baldios identificando e eliminando focos do mosquito.

Além disso, as equipes farão o recolhimento de materiais inservíveis potenciais criadouros do mosquito e darão orientação para os moradores.

Infestação

Realizado no mês de janeiro, o LiRaa (Levantamento de Índice Rápido de Infestação) mostrou que sete áreas de Campo Grande já se encontram em situação de risco, ou seja, com índice de infestação superior a 3,9%.

Já o número de áreas em alerta praticamente dobrou, em comparação com o último LiRaa divulgado em novembro de 2019, passando de 22 para 42 áreas. E 18 áreas permanecem com índices satisfatórios. O levantamento completo pode ser consultado aqui.

Conforme o levantamento, o índice mais alto foi na área da abrangência da USF (Unidade de Saúde da Família) Iracy Coelho, com 8,6% de infestação, de 223 imóveis vistoriados, em 20 foram encontrados depósitos do Aedes.

Em segundo lugar, está a  área da USF Azaléia com 7,4% de infestação, seguido da USF Jardim Antártica, 5,2%, USF Alves Pereira, 4,8,  USF Sírio Libanês, 4,4%,  Jardim Noroeste, 4,2% e USF Maria Aparecida Pedrossian (MAPE), 4,0%.

Dados epidemiológicos

Segundo a Sesau, até o dia 8 de janeiro foram notificados em Campo Grande 59 casos de dengue e um de zika. Nesta segunda-feira (13) foi confirmado o primeiro óbito por dengue na Capital.

A vítima, um homem de 30 anos, estava internado em um hospital particular e veio a óbito no domingo (12).

Em 2019 foram registrados 39.417 casos notificados de dengue em Campo Grande, sendo 19.647 confirmados e oito óbitos. O mês de dezembro fechou com aproximadamente 45% a menos de casos registrados no ano anterior. Foram 355 notificações contra 519 de 2018.

Operação contra o Aedes deve vistoriar 19 mil imóveis a partir desta quarta-feira
Mais notícias