O que se sabe até agora sobre o 1º paciente com coronavírus no Brasil

O primeiro paciente diagnosticado tem 61 anos

Foi confirmada na manhã desta quarta-feira (26), o primeiro caso do novo coronavírus do Brasil. O homem diagnosticado, 61 anos, é de São Paulo e teria voltado da Itália.

A amostra  para exames foi enviada para o Instituto Adolfo Lutz, pelo hospital Albert Einstein , em São Paulo. Em entrevista coletiva nesta manhã, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, confirmou o caso e informou os estados que possuem suspeitas de incidência.

O caso brasileiro é o primeiro da America Latina a ser confirmado. Antes mesmo da confirmação do caso, o Brasil já havia aumentado seu alerta da doença para o nível três, quando já é declarada a emergência de saúde pública em importância nacional.

O que se sabe sobre o primeiro caso de coronavírus no Brasil?

Viagem: O paciente teria realizado uma viagem sozinho, a trabalho, entre os dias 9 e 21 de fevereiro, para  Lombardina. Nos últimos três dias, a região italiana vive atualmente um surto de casos.

Sintomas apresentados: Febre, tosse seca, dor de garganta e coriza. Entretanto, as autoridades de Saúde ainda não sabem se ele apresentou os sintomas durante a viagem ou quando já estava no Brasil.

O que acontece agora: Atualmente o paciente está em quarentena. As pessoas que tiveram algum tipo de contato com o homem de 61 anos passaram a ser monitoradas pelas autoridades brasileiras de Saúde.

Quando se preocupar?

Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), se você visitou algum dos países com casos confirmados e começar a sentir febre, tosse, dificuldade em respirar ou outros sintomas respiratórios, deverá procurar ajuda. “Procure atendimento médico de imediato e informe ao profissional de saúde a viagem feita para o exterior”, informa o órgão.

Segundo especialistas, a melhor forma de se prevenir é mantendo cuidados de higiene já conhecidos, como: lavar as mãos constantemente e fazer o uso de álcool em gel. Em Mato Grosso do Sul, outro cuidado é evitar rodas de tereré e narguilé.

 

 

 

Mais notícias