Mulherada na rua: evento de empregabilidade e luta da biodiversidade marcam o sábado na Capital

Na véspera do Dia Internacional da Mulher, Capital é marcada por várias ações onde elas são as protagonistas

O primeiro fim de semana de março de 2020, bem na data anterior ao Dia Internacional das Mulheres (08/03), é marcado por muitos eventos femininos. Este sábado (07), pela manhã, aconteceram duas ações onde a mulher é a protagonista: Ação Dia da Mulher, do CRA (Conselho Regional de Administração) e Elas pelo Parque.

O CRA, junto com vários parceiros, marcou presença na praça Ary Coelho. O local foi escolhido estrategicamente para atender toda a população de Campo Grande. Vários serviços foram oferecidos para o público feminino: atendimentos de gestão empresarial para os negócios e para quem quer iniciar uma atividade comercial, consultoria administrativa e financeira, oficinas rápidas de marketing, finanças pessoais, elaboração de currículo e posturas no ambiente de trabalho, cuidados com a saúde e networking.

Mulherada na rua: evento de empregabilidade e luta da biodiversidade marcam o sábado na Capital
Vagas de emprego e estágio foram ofertados na Ação Dia da Mulher. (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

“Pensamos em um projeto diferente além das administradoras para as mulheres da sociedade. Então a partir disso a ideia nasceu. E ela visa atender três segmentos: mulheres em situação de vulnerabilidade social, que por muitas vezes se sujeita ao agressor, pois não tem condições de se sustentar, pensando no bem dos filhos; segundo, as mulheres acima de 50 anos que tem dificuldade de se inserir no mercado de trabalho; e em terceiro a mulher empreendedora, aquela que tem o espírito empreendedor, que já tem ou quer ter seu próprio negócio”, explica Rogério Bezerra, presidente do conselho.

A Funtrab (Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul) e o CIEE (Centro de Integração Emprego-Escola) estiveram presente no evento encaminhando mulheres para vagas de emprego e estágios. Quem esteve por lá foi Deborah Lopes, de 21 anos. A jovem soube da ação do conselho e levou uma amiga que está em busca de trabalho.

Mulherada na rua: evento de empregabilidade e luta da biodiversidade marcam o sábado na Capital
Elas pelo Parque no centro da Capital. (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

“Essa ação toda é muito importante porque as mulheres precisam ser valorizadas. Há muitos anos fomos desvalorizadas, principalmente no ramo empresarial. Então dar essa voz traz a nós confiança, valorização e uma segurança para atuar na sociedade”, frisa Deborah.

Na rua Barão do Rio Branco entre a 14 de Julho outro movimento é realizado: Elas pelo Parque. Na véspera do dia da mulher, grupos que lutam contra o desmatamento do Parque dos Poderes foram ao centro chamar atenção de todos os campo-grandenses. Artistas, pesquisadoras, cientistas, artesãs unidas pela causa.

“Nosso maior objetivo aqui é reunir a sociedade de Mato Grosso do Sul, de Campo Grande em defesa do Parque dos Poderes, uma área tão incrível que nós temos, um patrimônio natural cultural e histórico. E, claro, homenageando a mulher e a nossa luta nas questões ambientais. Nossa paisagem está sendo devastadas e todos nós necessitamos na natureza para termos qualidade de vida”, declara Simone Mamede, do S.O.S Parque dos Poderes.

Giselle Marques, coordenadora do Movimento Jurista pela Democracia, também esteve presente chamando todos e todas para participar da ação. “O Governo do Estado tem o dever de proteger as nossas matas nativas, nossos recursos hídricos, mas ele está se propondo a desmatar”, diz. E ainda deixa um grande recado para o dia 08 de março. “Nós, mulheres, não queremos flores no dia 8, queremos a floresta inteira”, finaliza.

O vereador e também coordenador nacional da Frente Parlamentar Ambientalista Eduardo Romero (REDE) também estava entre os participantes. “O mais interessante disso é que o movimento tem mostrado que discutir meio ambiente é discutir toda uma sociedade, discutir o espaço das mulheres, da juventude, da arte, da cultura. Aqui nós estamos defendendo o conceito de vida”, destaca.

Neste sábado também está programado para acontecer, às 15h, um protesto em frente à Casa da Mulher Brasileira, denunciar os altos índices de violências praticados contra mulheres, assim como os cortes em recursos promovidos pelo Governo Federal.

Mulherada na rua: evento de empregabilidade e luta da biodiversidade marcam o sábado na Capital
Mais notícias