MS está há quase dois meses em estabilidade sem previsão de queda, diz secretário sobre Covid-19

Secretária-adjunta demonstrou preocupação com eventuais aglomerações no próximo feriado prolongado

Há dez semanas, Mato Grosso do Sul está em estabilidade no registro de casos e mortes da e não tem prognóstico de queda. Para o secretário de estado de Saúde, , essa situação pode prolongar a pandemia no Estado.

“A vida normal como a grande maioria da população quer levar está mantendo a taxa de contágio alta, o que pode fazer a doença persistir por mais meses na situação em que se encontra e isso é muito ruim”, disse Resende, durante a transmissão ao vivo diária do Governo do Estado na rede social Facebook para a apresentação do boletim epidemiológico.

O secretário lamentou que a taxa de contágio, antes em queda, está aumentando e chegou hoje a 1,06. O índice ideal para as autoridades em saúde é que essa taxa fique abaixo de 1.

Mais uma vez, Resende voltou a dizer que as aglomerações em feriado, sendo o último no dia 7, estão ajudando a manter as confirmações e mortes nos mesmos patamares. A secretária-adjunta, Crhistinne Maymone, demonstrou preocupação já com o próximo feriado.

“Fiquem atentos. Teremos outros anos para fazer eventos, quando já teremos vacina”, frisou, em referência aos feriados de 11 e 12 de outubro.

A média móvel de casos e mortes pouco se alterou nas últimas semanas, o que mantém os números em alta no Estado. Neste sábado, a média móvel de casos é de 624 e a média móvel de mortes é de 12,43.

Para reforçar o combate à pandemia, a secretaria lança na próxima semana o programa Rastrear, para monitorar a evolução dos casos e tentar diminuir o contágio. Atualmente, esse trabalho é feito manualmente nas cidades.

MS está há quase dois meses em estabilidade sem previsão de queda, diz secretário sobre Covid-19
Mais notícias