MPT-MS recebeu 80 denúncias por irregularidades em locais de trabalho na quarentena

Uma empresa de teleatendimento da Capital foi autuada no dia 18 de março

O MPT-MS (Ministério Público do Trabalho de Mato Grosso do Sul) recebeu em duas semanas, cerca de 80 denúncias de possíveis irregularidades em locais de trabalhos, que descumpriram as normas trabalhistas que estão vinculadas a questão do novo coronavírus, o Covid-19 no Estado.

O número de denúncias acabou se elevando após o MPT-MS realizar a primeira autuação, que aconteceu no dia 18 de março com uma empresa de teleatendimento em Campo Grande. Em questão, o órgão trabalhista pediu que fossem reforçadas as medidas sanitárias e caso não fosse possível, suspendesse as atividades laborais.

A medida era buscar resguardar a saúde pelo menos 3,5 mil pessoas que estavam contratadas nas duas unidades da empresa. Desde a data da autuação, pelo menos 15 setores registraram queixas contra as condições de trabalho.

Entre eles, estão associação de médicos, loja de materiais de construção, clínica odontológica, empresa de táxi aéreo, sindicato representativo de profissionais de saúde, distribuidora de veículos, companhia estatal que atua nos setores petroquímico e de gás natural, empresa de telecomunicações, rede de supermercado, hotel, frigorífico, hospital, loja de autopeças para caminhões, empresa de transporte e logística de suprimentos, entre outras.

A procurada-chefe do MPT-MS, Cândice Gabriela Arosio está produzindo um plano de ação que deve ser divulgado ainda nesta semana pelo órgão, onde detalhará como irá funcionar as ações do ministério no combate as irregularidades no tempo da pandemia.

MPT-MS recebeu 80 denúncias por irregularidades em locais de trabalho na quarentena
Mais notícias