Com pandemia, motoristas querem parar todos os ônibus em Campo Grande

Agetran e Consórcio informaram que ainda não há previsão de suspender circulação dos ônibus

Depois que o prefeito Marquinhos Trad (PSD) anunciou a possibilidade de suspender a circulação dos ônibus na Capital, alguns usuários teriam sido informados que os coletivos iriam parar a partir de segunda-feira (23). O sindicato dos motoristas participa de reunião nesta manhã e quer a paralisação parcial ou total das atividades. Entretanto, a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e o Consórcio Guaicurus afirmam que ainda não há previsão de suspender a circulação dos coletivos.

Em grupos nas redes sociais, alguns usuários do transporte comentam que receberam a informação dos próprios motoristas. “O motorista de ônibus disse que hoje os ônibus vão circular no horário de sábado e a partir de segunda vão parar de circular e não sabem por quantos dias”, postou uma passageira. “Todos os motoristas estão passando este recado”, disse outro usuário. 

O STTCU (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo Urbano de Campo Grande) realiza uma reunião nesta manhã para definir o que deve ser feito diante da ameaça do coronavírus em Campo Grande. Segundo um dos diretores do sindicato, a categoria pede o encerramento das atividades, parcial ou até mesmo totalmente. 

Ao Jornal Midiamax, o diretor-presidente da Agetran, Janine de Lima Bruno, diz que a informação de que os ônibus vão parar na segunda-feira não procede. “O que já foi dito é que, se tivermos um avanço muito grande da Covid-19, chegará o momento que terá que paralisar o serviço. Mas, somente se tivermos um avanço muito grande. Caso contrário, segue funcionamento normal”, frisa.

Já o Consórcio Guaicurus informou que a única informação oficial a respeito dos ônibus até o momento é o anúncio feito pelo prefeito Marquinhos na quinta-feira (19).

“O prefeito anunciou ontem que, caso o número de passageiros nos ônibus não sofra redução, haverá a paralisação dos serviços. É a única informação oficial que temos até o momento. O resto é especulação”, informa a assessoria do Consórcio.

Ônibus lotados

O primeiro dia após a publicação do decreto que corta a gratuidade do passe estudantil e para idosos teve veículos lotados nas primeiras horas da manhã. Apesar do fechamento das lojas e do regime de autoquarentena adotado por parte dos campo-grandenses, nesta sexta-feira (20) várias linhas de ônibus ainda provocavam aglomeração.

Com pandemia, motoristas querem parar todos os ônibus em Campo Grande
Mais notícias