Motorista é espancado em cativeiro durante 2 dias e chora ao ver carreta recuperada em MS

Motorista se emocionou e contou que vendeu até sua casa para realizar o sonho de trabalhar em seu próprio veículo

Motorista se emocionou ao ver sua carreta bitrem recuperada pela , no último domingo (15), em Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande, cidade sul-mato-grossense que faz fronteira com o . O motorista foi mantido em cárcere e agredido por dois dias após ser rendido em São Paulo. Ele se emocionou, afirmando que o trabalho de uma vida toda estava no veículo e chegou até a vender sua casa para comprá-lo.

De acordo com as informações, no último dia 12, o proprietário foi rendido em Vicente (SP), cidade onde reside. Ele foi mantido em cárcere, até que os bandidos levassem o veículo até o país vizinho a , o , onde seria usado para carregar drogas. Para isso, os bandidos contrataram um motorista através de um site de compra e venda de produtos. Esse motorista não tinha conhecimento do sequestro, então aceitou o serviço, que seria levar a carreta para Três Lagoas, onde seria carregada.

No entanto, chegando na cidade informada, o motorista contratado foi informado que a carga estaria em Campo Grande. Já na Capital, a história se repetiu. Desta vez, ele seguiria para Ponta Porã, onde supostamente outra carreta carregada quebrou e o bitrem seria utilizado para transporte da carga do veículo quebrado. O motorista contratado desconfiou, mas continuou o trajeto. Já em Ponta Porã, foi recebido por um homem, que estava em uma motocicleta e disse que levaria ele até a carga.

Mais desconfiado, ao perceber que o homem entrou no país vizinho, o motorista mudou sua rota para fugir e encontrou com policiais na estrada. O motorista contratado pelos bandidos então contou a história e ao checar, os policiais não encontraram registro de furto ou roubo, pois o dono da carreta ainda estava sendo mantido em cárcere. O motorista contratado ainda disse que estava com medo de entrar no país vizinho, que abandonaria a carreta e voltaria para sua cidade de ônibus.

Já desconfiando de um crime, os policiais levaram a carreta até a delegacia e esperaram contato do dono ou alguma informação. Após uma hora, o proprietário foi liberado do cativeiro em SP e procurou a polícia. Os bandidos ainda fizeram contato com a PM, alegando que o veículo pertencia a uma empresa, que não possuía nenhum problema de documentação, que um advogado da empresa iria até o Batalhão e tomaria as medidas legais contra os policiais. Contudo, o advogado nunca apareceu.

No último domingo (15), o proprietário foi até a cidade de Ponta Porã para buscar a carreta. Ele contou que viveu momentos de terror nas mãos dos autores, sendo constantemente agredido e ameaçado de morte. Relatou ainda que os bandidos se diziam integrantes de uma organização criminosa e que utilizariam o caminhão para o transporte de entorpecentes do até São Paulo.

Ao ver seu caminhão, o proprietário não conteve as lágrimas e até abraçou o veículo. Segundo ele, o trabalho de toda sua vida estava ali, inclusive vendeu até sua casa para realizar o sonho de trabalhar em seu próprio veículo. O motorista ainda agradeceu o empenho da equipe do 4º Batalhão de .

Motorista é espancado em cativeiro durante 2 dias e chora ao ver carreta recuperada em MS
Mais notícias