Mosquito Zero: Agentes de saúde encontram 81 focos de Aedes aegypti em apenas um dia de operação

Segunda etapa da operação municipal contra o mosquito atua na região do Anhaduizinho

Agentes de Saúde de Campo Grande que atuam na segunda etapa da operação “Mosquito Zero – É Matar ou Morrer”, na região do Anhaduizinho, eliminaram 81 focos do mosquito Aedes aegypti somente no primeiro dia da ação, após vistoriarem mais de 1,5 mil imóveis da região.

Na manhã desta quarta-feira (5), a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que 1.502 imóveis da região foram inspecionados, o que resultou na identificação de 966 criadouros potenciais e 81 focos efetivos de mosquito, que foram prontamente eliminados. A secretaria também informou que 30 caminhões já foram deslocados dos seis pontos de descarte de materiais inservíveis, disponibilizados à população.

Desde a ultima terça-feira (4), mais de 300 servidores municipais atuam na segunda etapa do que é considerada a maior força-tarefa municipal contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A exemplo da primeira etapa, realizada na região Imbirussu, os trabalhos contemplarão a limpeza de terrenos públicos, transporte de materiais inservíveis descartados, alocação pontual e temporária dos descartes em locais previamente definidos, fiscalização e autuação de descartes irregulares, visita às casas pelos agentes de combate às endemias para detecção de focos, limpeza, orientação e conscientização da população sobre os riscos e consequências das doenças transmitidas pelo mosquito.

Na região Imbirussu foram mais de 4,1 mil imóveis inspecionados, 2,3 mil depósitos e 300 focos eliminados e ainda 2,5 mil toneladas aproximadamente de materiais inservíveis recolhidos pelas equipes da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep). As equipes permanecem no Anhanduizinho até o dia 11 de fevereiro.

O apoio da população nos trabalhos é fundamental, tanto na recepção das equipes como na eliminação dos focos – durante as visitas, os profissionais de saúde orientam a eliminarem recipientes que podem funcionar como criadouros, além de destacara importância de limpar terrenos e promover barreiras ao mosquito e a sua reprodução.

Pontos de recolhimento

Mosquito Zero: Agentes de saúde encontram 81 focos de Aedes aegypti em apenas um dia de operação
Infográfico: Biosom | Reproduçaõ

Objetos de grandes dimensões, como sofás, geladeiras e colchões e móveis em geral poderão ser descartados em seis pontos de recolhimento instalados especificamente para os dez dias da 2ª etapa da operação Mosquito Zero. Confira-os:

Área 01
Rua Catiguá com R. Medrado e R. Maria de Lurdes Vieira de Almeida – Bairro Centro-Oeste.

Área 02
Rua Iemanjá com Rua Tumbergia e Rua Gerbera – Bairro Aero Rancho.

Área 03
Avenida Senador Filinto Muller com Rua Gabriel Abraão – Bairro Parati.

Área 04
Rua Elvira Pacheco Sampaio com Rua Belmira com R. Julia Pereira de Souza – Bairro Alves Pereira

Área 05
Rua Dom Fernandes Sardinha com Rua Benedito Viana com R. Aristides Lobo – Bairro Los Angeles

Área 06
Rua Antônio Carlos Esporotto com R. Dario Anhaia Filho – Bairro Lageado

Mosquito Zero: Agentes de saúde encontram 81 focos de Aedes aegypti em apenas um dia de operação
Mais notícias