Morre policial que pilotava helicóptero da Força Nacional que saiu de MS e caiu no Pantanal

Última atuação de policial foi na Operação Pantanal II, em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

Morreu na madrugada desta terça-feira (27), o agente da Polícia Civil do , Renato de Oliveira Souza, que pilotava o helicóptero da Força Nacional que caiu no Pantanal no dia 8 de outubro. O helicóptero saiu de Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, e caiu na região de Porto Jofre, em Poconé (). Três ocupantes se feriram. As causas da queda não foram divulgadas.

Renato e os outros dois tripulantes foram socorridos com apoio de outro helicóptero. Ele recebeu alta 13 dias depois, na quarta-feira, 21 de outubro. No entanto, passou mal na noite de segunda (26), com falta de ar. O policial chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu em uma Upa (Unidade de Pronto Atendimento) do Rio de Janeiro. A suspeita é de tromboembolismo pulmonar.

O policial de Brasília chegou a ficar internado no hospital de Cuiabá antes de retornar ao Rio, onde mora a família. O Metrópoles divulgou que o irmão de Renato narrou, em áudio enviado aos amigos, que percorreu diversos hospitais do Rio com a ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), antes de conseguir atendimento médico.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) lamentou a morte do policial. Entre as lembranças da trajetória profissional, o órgão citou que ele atuou em vários estados, comandando a aeronave Nacional 01. Destaque para operações que atuou na , estão as Rio 2016 e (MG). A última atuação pela foi na Operação Pantanal II, em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública reconhece e agradece ao policial Renato de Oliveira Souza por seu profissionalismo e dedicação pelo País. Aos familiares e amigos, manifestamos nosso sentimento de solidariedade”, divulgou o Ministério da Justiça, em nota.

Acidente

O helicóptero saiu de Corumbá com destino ao aeródromo de Porto Jofre. No entanto, cerca de 13 quilômetros antes de chegar ao destino, caiu, ferindo o piloto, o copiloto e um tripulante. Renato foi resgatado com Luiz Fernando Berberick, da Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ), e o 2° sargento da do Rio de Janeiro (PMERJ) Emerson Miranda Martins.

Os três foram socorridos por outro helicóptero. O piloto sentia dores abdominais, o tripulante, sargento da , teve fratura exposta na perna e o copiloto tinha ferimentos leves. Eles foram encaminhados para uma unidade de saúde em Cuiabá.

Morre policial que pilotava helicóptero da Força Nacional que saiu de MS e caiu no Pantanal
Mais notícias