Miranda celebra 242 anos de história e comemoração será silenciosa devido à pandemia

Havia uma festa planejada e artistas foram contratados, mas comemoração foi cancelada devido ao coronavírus

O município de Miranda, a 203 km de Campo Grande, celebra 242 anos de história nesta quinta-feira (16). Devido à pandemia, a celebração deve ser silenciosa – sem festa ou desfile. Ainda nesta semana, a cidade registrou a primeira morte causada pelo coronavírus, de um paciente de 46 anos. 

O prefeito Edson Moraes afirmou em entrevista ao jornal local O Pantaneiro que o objetivo era celebrar com uma festa e que artistas já tinham sido contratados. “Infelizmente aconteceu tudo isso e precisamos aprender a conviver com a pandemia”, disse. 

Devido ao aniversário da cidade, é feriado municipal nesta quinta-feira (16) e foi decretado ponto facultativo na sexta (17).

História

Miranda é uma das cidades mais antigas do estado e possui um que remonta a Guerra da Tríplice . A cidade foi palco de muitos acontecimentos e foi fundada a partir da construção do Nossa Senhora do Carmo do Rio Mondego, reduto construído pelo governador Caetano Pinto de Miranda a mando do Capitão das Conquistas João Lemes do Prado, que desbravou os rios Mbotetei (Miranda) e Arariani (Aquidauana).

Em 16 de julho de 1778, a cidade era chamada de Mondego, e em 1835, o local passou a se chamar Nossa Senhora do Carmo de Miranda e sua comarca abrangeu todo o Planalto do Amambai. Em 1857, Francisco Rodrigues do Prado (irmão do fundador do presídio) consegue por meio de lei provincial transformar a localidade em vila com o nome de Miranda, sendo uma homenagem ao ex-governador que iniciou a construção do presídio.

Miranda celebra 242 anos de história e comemoração será silenciosa devido à pandemia
Mais notícias