Ministério envia R$ 9 milhões para hospitais de MS bancarem despesas com coronavírus

Dos valores, 30% ficarão na Santa Casa de Campo Grande, conforme relatório apresentado pela SES

O Ministério da Saúde anunciou o repasse de R$ 2 bilhões para hospitais filantrópicos de todo o Brasil custearem despesas com pacientes que tenham o novo coronavírus (Covid-19) e sejam atendidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Do montante, cerca de R$ 340 milhões da primeira parcela já foram repassados, sendo que 44 hospitais em 34 municípios de Mato Grosso do Sul vão dividir pouco mais de R$ 9 milhões.

“A primeira parcela já está distribuída para todo o País. Em Mato Grosso do Sul, foram contemplados 42 hospitais em 34 municípios com montante dos recursos da primeira parcela, de R$ 9.081.331,03”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, em live na manhã deste sábado (23) na qual foi atualizado o total de casos de coronavírus em Mato Grosso do Sul, que soma 838 infectados. “A segunda parcela, de R$ 1,66 bilhão, deve ser depositada nos próximos sete dias”, prosseguiu ele.

Do total destinado ao Estado, a Santa Casa de Campo Grande –maior hospital de Mato Grosso do Sul– ficará com pouco mais de 30% do total: são R$ 2.765.031,14 para o custeio dos pacientes. Hospital Adventista do Pênfigo (R$ 43.126,54), Hospital São Julião (R$ 211.882,57), AAMI (Associação de Amigos da Maternidade e Infância, mantenedora da Maternidade Cândido Mariano, R$ 215.632,70), Hospital do Câncer (R$ 362.608,03) e o Hospital Nosso Lar (R$ 100.003,75) também foram contemplados.

Embora os hospitais não estejam entre as referências para tratamento da Covid-19, eles também têm recebido pacientes ou, em alguns casos, tornaram-se destino da demanda reprimida de outras especialidades antes carreadas para as unidades estruturadas para lidar com o coronavírus –como o Hospital Regional Rosa Pedrossian, que destinou pacientes para a Santa Casa a fim de abrir leitos clínicos.

A Santa Casa da Misericórdia de Corumbá ficou com o segundo maior repasse individual, de R$ 730.252,29. Em Dourados, foram destinados valores para o Hospital Evangélico (R$ 297.137,14) e o Hospital da Cassems (R$ 41.251,47), bem como para a Missão Indígena Cauiá (R$ 302.173,36). Confira os repasses nas imagens abaixo.

“É importante a divulgação e, ao mesmo tempo, estamos mostrando a participação do Congresso [Nacional], dos deputados e senadores, para que possibilitem a essas entidades fazerem investimentos que possibilite o atendimento mais adequado à população em todo o país, principalmente aqueles acometidos pela Covid e que precisarem de leitos clínicos e de UTIs. Esses hospitais, hoje, são fundamentais para tratar nossa gente”, destacou Geraldo.

Ministério envia R$ 9 milhões para hospitais de MS bancarem despesas com coronavírus
Mais notícias