Mesmo durante pandemia, poucas lojas fecharam as portas em shoppings de Campo Grande

No segundo semestre de 2020, novas lojas devem inaugurar em outubro e novembro

A pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, ainda reflete efeitos na crise financeira do país. Em shoppings centers de Campo Grande, poucas lojas não resistiram aos impactos em consequência da doença e fecharam definitivamente. O setor passa por uma transformação de vendas para lucrar em tempo difíceis.

De acordo com o balanço do Pátio Central, com o decreto municipal determinando o fechamento do comércio para evitar um colapso na saúde, em março, apenas uma loja não conseguiu recuperar o fluxo de caixa e fechou as portas.

“Em maio, uma outra loja fechou, contudo esta estava com fechamento agendado desde janeiro. Abrimos duas lojas neste período pandêmico e temos duas outras para abrir até fim de novembro”, informou.

No Plana, apenas uma loja âncora decidiu encerrar as atividades, a Etna encerrando em agosto. Em contrapartida e com a flexibilização, mais 8 lojas na unidade devem ser inauguradas até o próximo mês.

Dentre as novidades estão: Hospital de Olhos do Pantanal, que está realizando consultas e exames; o China Restaurante com cardápio da culinária asiática; o restaurante de comida japonesa, S.kamoto by Bamboo Sushi; com moda íntima a F2 Lingerie; suplementação alimentar a franquia Dr. Shape; Top Essências,  loja de produtos de tabacaria; comida árabe Samia; e com doces importados, a próxima inauguração será a Doce Justiça.

Já o disse que apesar do abalo, a unidade mantém o pleno funcionamento das lojas, e outras quatro devem ser inauguradas até o fim do ano, mas não revelou o segmento de cada.

A reportagem entrou em contato com a assessoria do Shopping Bosque dos Ipês, mas não obteve retorno até a publicação deste material.

Mesmo durante pandemia, poucas lojas fecharam as portas em shoppings de Campo Grande
Mais notícias