Cotidiano

Mesmo cumprindo maioria das regras, mercados não controlam entrada de clientes

Os mercados de Campo Grande, em sua maioria, estão seguindo a maioria das normas de segurança, exceto o controle de clientes. Mas para quem frequenta os locais, conscientização da população ainda é o maior problema nos tempos de pandemia do coronavírus (covid-19). Álcool gel e 70% disponível na entrada para higienização das mãos e carrinhos, […]

Ana Paula Chuva Publicado em 09/05/2020, às 16h25 - Atualizado às 18h16

Ranziel Oliveira | Midiamax
Ranziel Oliveira | Midiamax - Ranziel Oliveira | Midiamax

Os mercados de Campo Grande, em sua maioria, estão seguindo a maioria das normas de segurança, exceto o controle de clientes. Mas para quem frequenta os locais, conscientização da população ainda é o maior problema nos tempos de pandemia do coronavírus (covid-19).

Álcool gel e 70% disponível na entrada para higienização das mãos e carrinhos, funcionários usando máscaras, marcação de distanciamento, tem sido o suficiente para quem vai aos locais se sentir minimamente seguro nesse período de tensão e medo.

Mas evitar a aglomeração dentro dos estabelecimentos ficou difícil de controlar. O controle de clientes vinha sendo feito na maioria dos mercados até os últimos dia, porém acabou sendo deixada de lado.

Para a secretaria Bruna Costa, 25 anos, os mercados estão cumprindo as regras e não vê problema no controle da entrada. “As regras estão sendo cumpridas, tem espaçamento, álcool. Os funcionários estão usando máscara. Está bom”, disse.

Já para Fabio Ichiy 25 anos, estudante, o problema mesmo é a conscientização da população que não percebeu os riscos da doença; “O mercado cumpre o protocolo, mas as pessoas não respeitam. Tem álcool na entrada, marcação no chão, porém a maioria não se conscientizou do problema”, conta.

Jornal Midiamax