Mesmo com taxa alta de infectados e mortes, MS ‘estabiliza’ número de casos de coronavírus

Ainda assim, média móvel sugere platô alto em Mato Grosso do Sul

Com uma média móvel de 15 mortes e 763 casos por dia, a situação do coronavírus em teria se estabilizado. É o que indica o Consórcio de Veículos de Imprensa, que analisou dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde) com base em dados dos últimos 14 dias. A informação é dada com base nos boletins epidemiológicos, que não trouxeram muitas mudanças: há uma semana, a média móvel no estado era de 14,1 mortes por dia.

Mas, afinal, o que é a média móvel? O cálculo leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias em relação à média registrada duas semanas atrás. Assim, para saber se a tendência é de aumento, redução ou estabilização, é preciso analisar a variação das médias móveis num intervalo de 14 dias. Se o percentual for de até 15%, é considerado estável – e esta é a situação de , assim como em outros 13 Estados. 

Estabilidade

Observar a média móvel é importante porque analisar os números do coronavírus isoladamente pode levar ao engano. Por exemplo, no dia 4 de agosto, foram registradas 11 mortes e 1.033 novos casos de coronavírus. O número assusta, mas logo no dia seguinte, foram registradas 10 mortes e 637 casos. Quem observasse estes números poderia concluir que a transmissão da doença teve enorme queda em MS.

Entretanto, dados analisados pelo Jornal Midiamax mostram que na semana do dia 3 a 9 de agosto, a média móvel foi de 15 mortes e 763 casos por dia. Entre os dias 27 de julho e 2 de agosto, houve uma média de 14,1 mortes e 641,2 casos. Já entre os dias 20 de julho a 26 de julho, a média móvel foi de 11,85 mortes e 730,14 casos por dia.

Platô alto

Os dados indicariam que teria chegado no chamado ‘platô’ da doença. Uma palavra de origem francesa, o platô é utilizada como sinônimo de planalto na geografia. No contexto da pandemia, pode indicar que o número de novos casos e de mortes tende a se estabilizar. Na pandemia, há a fase de crescimento exponencial, em seguida vem a estabilização, para enfim chegar ao período de redução do número de novos casos e mortes.

Apesar da notícia parecer positiva, a população de ainda precisa de muitos cuidados para prevenção ao coronavírus. Afinal, com uma média de 15 mortes por dia, ainda há muito a se fazer, como pontua o secretário estadual de saúde, .

“Ainda estamos em um patamar altíssimo, em mortes e número de novas contaminações. Precisamos tomar decisões urgentes quanto à taxa de isolamento. Não há estabilização, com os números de hoje, ainda temos uma média alta de óbitos no estado”, ressalta.

No Brasil

Dados do Consórcio apontam que também estão em estabilidade PR, ES, SP, DF, GO, MT, AC, AM, TO, BA, CE, PE e PI. Já estão em queda de casos os Estados do RJ, AP, PA, RO, RR, AL, MA, PB, RN e SE e permanecem em alta RS, SC e MG.

Mesmo com taxa alta de infectados e mortes, MS 'estabiliza' número de casos de coronavírus
Mais notícias