Mesmo com poucos casos entre motoristas de app, cuidados são redobrados em Campo Grande

Campo Grande tem 15 mil trabalhadores de aplicativos, entre motoristas e motoentregadores

Ao solicitar uma viagem pelo aplicativo de mobilidade, o passageiro já é orientado sobre as medidas de biossegurança antes de entrar no carro. Máscara, álcool em gel e distanciamento do motorista, são algumas das recomendações os passageiros em Campo Grande.

E conforme a Applic (Associação dos Parceiros de Aplicativos de Transporte de Passageiros e Motoristas Autônomos de Mato Grosso do Sul) os resultados têm surtido efeito. Pois dentre os 15 mil trabalhadores, entre motoristas e motoentregadores, que estão registrados nos aplicativos de mobilidade e delivery, a taxa de infecção pelo vírus tem sido baixa.

“Temos casos confirmados, mas são bem poucos. Infelizmente todos nós estamos sujeitos a ser infectados, pois estamos praticamente na linha de frente [ao coronavírus]. Mas a orientação é todos usarem o equipamento de proteção individual, sempre usar máscara e sempre usar álcool em gel”, disse o presidente da Applic, Paulo Pinheiro ao Jornal Midiamax.

Os poucos motoristas que foram infectados pela doença cumpriram a quarentena e somente voltaram a trabalhar com o público depois de realizar um novo exame ao final dos 14 dias de isolamento.

Paulo comenta que sente falta de um apoio maior por parte do poder público e das próprias plataformas, pois segundo ele, falta amparo aos trabalhadores. “Só nos fizeram promessas, até agora nossos motoristas e entregadores de delivery não receberam nada do que prometeram, infelizmente”, finalizou.

Apoio das plataformas

As empresas, como a , 99 Pop e InDriver, informaram que orientam os motoristas a sempre higienizarem os veículos e estimular os passageiros a higienizar as mãos ao entrar no carro. A disse ao Midiamax que presta assistência financeira para entregadores diagnosticados com o coronavírus e o fornece o reembolso de álcool em gel e produtos de limpeza.

A InDriver disse que estimula o pagamento online das viagens, para evitar contato passageiro-motorista. “[…] compartilhamento com os motoristas parceiros de todas as recomendações da OMS e a criação um manual de higienização para os motoristas seguirem, com informações de limpeza do veículo, que devem ser limpos nas principais áreas de contato após cada viagem”, disse.

A 99 também informou que presta suporte financeiro aos parceiros motoristas. “Entre as ações estão: fundo de apoio financeiro para motoristas parceiros diagnosticados com a doença; desinfecção dos carros com mesma tecnologia empregada na e certificada pela Anvisa; distribuição de máscaras e álcool em gel; ferramenta de inteligência artificial para identificar o uso de máscara pelos motoristas”, disse.

Divisórias de proteção

Os passageiros da receberam uma notificação sobre um novo procedimento de segurança nos carros contra a , o novo coronavírus, na terça-feira (21) em Campo Grande. No entanto, a empresa esclareceu que a mensagem teria sido enviada para todos os usuários do país, mas ainda não será uma novidade para MS.

A mensagem dizia que a empresa está instalando divisórias de proteção e higienizando os carros dos motoristas, mas conforme a assessoria de imprensa, Campo Grande ainda não faz parte do Centro de Higienização da empresa e mensagem foi enviada a nível nacional.

Por meio de assessoria de imprensa, a explicou que os Centros de Higienização, já instalados em São Paulo e no Rio de Janeiro, estão sendo expandidos, mas ainda não será disponibilizado em Campo Grande.

Mesmo com poucos casos entre motoristas de app, cuidados são redobrados em Campo Grande
Mais notícias