Mato Grosso do Sul perde cinco leitos de UTI para Covid-19

Ministério não renovou pactuação de cinco vagas no interior

O estado de Mato Grosso do Sul deixou de contar com cinco leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), usados principalmente para tratamento da . Agora, são 364 vagas, conforme o mapa de leitos publicado na edição desta quarta-feira (30) do DOE (Diário Oficial Eletrônico).

Segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde), o não renovou o financiamento dessas vagas em Bataguassu, já que o órgão federal considerou que o Estado tem menos da metade dos leitos ocupados.

“Chapadão do Sul e Sidrolândia estão na mesma situação. Estamos aguardando a manifestação da Secretaria Municipal de Saúde de Dourados sobre os leitos do Hospital da Vida, que está habilitada até o dia 1° de outubro. Queremos saber se vamos renová-los ou não, para que não falte nenhum leito para os cidadãos”, declarou o titular da SES, Geraldo Resende. O repassa a cada município R$ 1,6 mil para os leitos de UTI. 

Os hospitais Santa Casa de Campo Grande (90 leitos clínicos e 10 de UTI), Alfredo Abrão (18 leitos de UTI) e Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados (32 leitos clínicos) integram o Plano de Contingência Estadual com leitos de retaguarda no enfrentamento à , assim como consta nos Planos de Contingências de seus respectivos municípios.

Mato Grosso do Sul perde cinco leitos de UTI para Covid-19
Mais notícias