Maritaca presa em árvore mobiliza Bombeiros, Energisa e moradores na Vila Carlota

Ave está pendurada de cabeça para baixo há duas horas e meia

Uma maritaca presa em uma árvore na manhã desta sexta-feira (24) causou uma verdadeira comoção na Vila Carlota, em Campo Grande. De cabeça para baixo, a ave está presa entre uma linha e a árvore há pelo menos duas horas e meia e já mobilizou moradores, Bombeiros e até a Energisa.

Resgate de ave mobilizou moradores. (Foto: Henrique Arakaki)

A agente comunitária de saúde Vilma Malavazi, de 47 anos, conta que viu a ave se debatendo para tentar se desvencilhar da árvore por volta das 8h30. “Achei estranho, ele estava enroscado, de cabeça para baixo. Chamei a PMA (Polícia Militar Ambiental), mas eles não tinham os equipamentos suficientes, então chamei os Bombeiros”, relata.

Os Bombeiros atenderam ao chamado e foram até a Vila Carlota. Entretanto, a viatura utilizada era de combate a incêndio e não seria adequada para fazer o resgate. Os militares fizeram a vistoria e devem retornar com uma outra viatura, com equipamentos adequados para o resgate da maritaca.

Os militares orientaram a moradora a também entrar em contato com a Energisa e pedir o desligamento da energia nos postes. Como a maritaca estava muito próxima dos fios de alta tensão, seria necessário desligar a energia para o resgate.

“Ela [ave] estava se debatendo muito e duas maritacas vieram tentar ajudar, mas não conseguiram”, conta a moradora. Com outra viatura, o Corpo de Bombeiros deve retornar para o resgate.

Arara presa em linha de pipa

Há 10 dias, um caso similar aconteceu no bairro Parque do Lageado. Uma arara-canindé ficou pendurada por mais de quatro horas, presa por uma linha de pipa em uma árvore, e sensibilizou a vizinhança.O resgate da ave mobilizou Bombeiros, biólogos e moradores.

Foi o morador Edson dos Santos quem acompanhou a saga da arara para se desvencilhar os fios que a mantiveram enroscada na árvore por horas. Ele conta que os moradores tentaram, mas ninguém conseguiu alcança-la, já que a árvore era alta demais. Além da vizinhança, três araras também estavam ao redor, quando acompanhavam o resgate da ‘parceira’ do grupo de perto.

Edson explica que muitas crianças soltam pipa no bairro, ainda mais em janeiro, quando todas estão de férias. Ele chamou o Corpo de Bombeiros, que recebeu a chamada em caráter de urgência.

Mais notícias