Mais sete cidades de MS suspendem aulas municipais até junho

Medida foi adotada como forma de contenção do coronavírus

Após prorrogação da suspensão das aulas da rede estadual de ensino, mais sete municípios de Mato Grosso do Sul decretaram a mesma medida para a rede municipal nesta segunda-feira (18). As medidas foram tomadas como forma de contenção do coronavírus.

Em decretos publicados no Assomasul (Diário Oficial dos Municípios de Mato Grosso do Sul), os municípios consideraram o aumento de infectados por coronavírus no estado. Em Aparecida do Taboado ficaram prorrogadas até 30 de junho de 2020 a suspensão das aulas presenciais nas unidades escolares
e centros de educação infantil da Reme (Rede Municipal de Ensino).

Em Brasilândia, para o enfrentamento da emergência da pandemia, foram suspensas as aulas presenciais na Reme, de 23 de março até 30 de junho. No município de Camapuã a suspensão foi prorrogada,até o dia 30 de junho, nas unidades escolares e nos Centros de Educação Infantil da Reme, no Pólo UAB e demais unidades vinculadas a prefeitura.

O mesmo acontece em Iguatemi, que suspendeu as aulas presenciais de toda a Reme, seja do Ensino Fundamental ou da Educação Infantil, entre o período de 19 de maio até 30 de junho. Em Juti a suspensão das aulas presenciais nas unidades escolares e nos centros de educação infantil da rede municipal também ficou até 30 de junho.

A prefeitura de Ladário prorrogou, no período de 19 de maio a 30 de junho, a suspensão das aulas presenciais em todas as escolas da Reme, cursos presenciais da Escola de Governo Municipal, Centros de Convivência de Idosos e também as atividades dos Centros de Referência de Assistência Social. Paranaíba segue o mesmo calendário durante a pandemia e as aulas presenciais foram suspensas até o dia 30 de junho em todas as unidades da Reme.

Mais sete cidades de MS suspendem aulas municipais até junho
Mais notícias