Mais de 300 servidores municipais vão ‘encarar’ o aedes em nova etapa de combate à dengue

2ª etapa da operação Mosquito Zero foi lançada nesta manhã

Foi lançada na manhã desta terça-feira (4) a segunda etapa da megaoperação Mosquito Zero, da Prefeitura de Campo Grande, que quer reduzir ao máximo focos e casos de dengue em Campo Grande. Para tanto, mais de 300 servidores municipais vão fazer um pente fino na sub-região do Anhaduizinho

Na solenidade, os números da primeira etapa, que por dez dias atuou na região na região do Imbirussu, foram anunciados como caso de sucesso. Isso porque, de acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), os números da dengue reduziram significativamente naquela área.

Mais de 300 servidores municipais vão 'encarar' o aedes em nova etapa de combate à dengue
Mais de 300 servidores da Sesau participarão de dez dias de mutirão na região do Ananduizinho | Foto: Marcos Ermínio | Midiamax

“Aqui no Anhanduí haverá pontos de descarte, onde a população poderá descartar objetos de grande volume, como sofás, geladeira e móveis em geral. Lá também vistoriamos mais de 4 mil imóveis, houve limpeza de terrenos públicos e eliminamos mais de 250 focos de mosquito. Foram recolhidas 17 caçambas de lixo – cerca de 2 mil toneladas”, declarou o titular da Sesau, José Mauro Filho.

Presente na solenidade, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) destacou a importância da cooperação da população, tanto nos cuidados para eliminação dos focos do mosquito transmissor da dengue, como na recepção dos agentes de saúde.

“Infelizmente, ainda é necessário fazer esforço concentrado para combater a dengue. Mas o resultado é positivo, só na primeira etapa tivemos redução de cerca de 50% nos focos e, com isso, havia menos família nas unidades de saúde. Foi um resultado muito positivo, que será levado a todas as 7 regiões e dois distritos de Campo Grande”, declarou.

Dados epidemiológicos

Mais de 300 servidores municipais vão 'encarar' o aedes em nova etapa de combate à dengue
Foto: Marcos Ermínio | Midiamax

Segundo a Sesau, até o último domingo (31), foram notificados em Campo Grande 1.776 casos de dengue, dentre os quais está a morte de um homem de 30 anos. Também foram registradas 21 notificações de Zika Vírus e 11 de Chikungunya, que ainda estão passando por processo de avaliação laboratorial para confirmar ou não as suspeitas.

Vale lembrar que, durante todo o ano de 2019, foram registrados 39.417 casos notificados de dengue em Campo Grande, sendo 19.647 confirmados e oito óbitos. Apesar dos números expressivos, impulsionados pela epidemia do último ano, o mês de dezembro fechou com aproximadamente 45% a menos de casos registrados no ano anterior.

Pontos de recolhimento

Mais de 300 servidores municipais vão 'encarar' o aedes em nova etapa de combate à dengue
Infográfico: Biosom | Reproduçaõ

Objetos de grandes dimensões, como sofás, geladeiras e colchões e móveis em geral poderão ser descartados em seis pontos de recolhimento instalados especificamente para os dez dias da 2ª etapa da operação Mosquito Zero. Confira-os:

Área 01
R. Catiguá com R. Medrado e R. Maria de Lurdes Vieira de Almeida – Bairro Centro-Oeste.

Área 02
Rua Iemanjá com Rua Tumbergia e Rua Gerbera – Bairro Aero Rancho.

Área 03
Avenida Senador Filinto Muller com Rua Gabriel Abraão – Bairro Parati.

Área 04:
Rua Elvira Pacheco Sampaio com Rua Belmira com R. Julia Pereira de Souza – Bairro Alves Pereira

Área 05:
Rua Dom Fernandes Sardinha com Rua Benedito Viana com R. Aristides Lobo – Bairro Los Angeles

Área 06:
Rua Antônio Carlos Esporotto com R. Dario Anhaia Filho – Bairro Lageado

Mais de 300 servidores municipais vão 'encarar' o aedes em nova etapa de combate à dengue
Mais notícias