Justiça paraguaia concede prisão domiciliar para Ronaldinho Gaúcho

O jogador e o irmão ficarão hospedados em duas suítes no Hotel Palmaroca, região nobre e boêmica de Assunção

O juiz Gustavo Amarilla concedeu na tarde desta terça-feira (7), prisão domiciliar para Ronaldinho Gaúcho e o irmão dele Roberto Assis Amorim, o Assis. A decisão foi tomada durante Audiência de Remissão de Medidas no Palácio de Justiça de Assunção. Os dois estão preso há mais de um mês na Capital paraguaia

Os irmãos Assis terão que pagar um total de US $ 1.600.000 (um milhão e seiscentos mil dólares) de fiança à Justiça paraguaia. Ele  ficarão hospedados nas suítes 105 e 106 do Hotel Palmaroca na região periférica do centro de Assunção,  cerca de seis quadras do Panteão do Heróis e área boêmica da Capital Guarani.

A Justiça do Paraguai espera agora o depósito do valor que será feito pela empresa M360 representada pelo advogado Oscar Mersan de Gaspari, para emitir o alvará de soltura e a medida de Remissão de Medida.

O juiz Amarilla entendeu que não havia mais motivos para Ronaldinho Gaúcho e Assis permanecerem no Regime Fechado, já que todo o processo de investigação do processo de evasão de divisa que os dois são acusados, foi concluído.

Justiça paraguaia concede prisão domiciliar para Ronaldinho Gaúcho
Mais notícias