Inmet alerta para tempestade em Campo Grande e outras 42 cidades de MS nesta segunda

Um aviso de chuvas intensas também foi publicado para outros 14 municípios

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu um alerta para a possibilidade de tempestades nesta segunda-feira (17) nas áreas leste, sul, sudoeste, pantanal e centro-norte de Mato Grosso do Sul. O aviso segue em vigência até às 23h desta segunda com risco de chuvas de até 50 milímetros no dia.

A emissão do alerta coloca as cidades sob risco de chuvas com volume entre 20 e 30 milímetros por hora e com ventos intensos de 40 a 60 km/h. De acordo com o instituto, ainda existe a chance de queda de granizo, risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de galhos de árvores e alagamentos.

As cidades que estão em alerta são: Amambai, Anaurilândia, Angélica, Antônio João, Aral Moreira, Batayporã, Bela Vista, Caarapó, Campo Grande, Caracol, Coronel Sapucaia, Deodápolis, Douradina, Dourados, Eldorado, Fátima Do Sul, Glória De Dourados, Guia Lopes Da Laguna, Iguatemi, Itaporã, Itaquiraí, Ivinhema, Japorã, Jardim, Jateí, Juti, Laguna Carapã, Maracaju, Mundo Novo, Naviraí, Nioaque, Nova Alvorada Do Sul, Nova Andradina, Novo Horizonte Do Sul, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho, Rio Brilhante, Sete Quedas, Sidrolândia, Tacuru, Taquarussu, Vicentina.

Um segundo alerta também foi publicado pelo Inmet, desta vez considerando a possibilidade de chuvas intensas atingirem as cidades de Alcinópolis, Aparecida Do Taboado, Cassilândia, Chapadão Do Sul, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Figueirão, Inocência, Paranaíba, Paraíso Das Águas, Pedro Gomes, Selvíria, Sonora.

As recomendações para a população são de que em caso de rajadas de vento, não se abriguem debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas. Não estacionar os veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Caso possível, é recomendado que desliguem os aparelhos elétricos e o quadro de energia.

Para maiores informações, entrar em contato com a Defesa Civil (telefone 199) e o Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Mais notícias