Hospital Regional abre 9 leitos de CTI para receber pacientes de coronavírus

Direção do hospital afirma que, hoje, não há pessoas com Covid-19 internadas na rede pública

Com 21 casos de coronavírus no total em Mato Grosso do Sul –19 deles em Campo Grande e nenhum em tratamento com internação na rede pública–, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) pretende entregar nesta segunda-feira (23) nove leitos de CTI para atender a pacientes com o coronavírus no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, na Capital. O anúncio foi feito hoje em videocoletiva da Secretaria de Estado de Saúde.

Trata-se de uma nova investida dentro do hospital tratado como referência para tratamento da Covid-19 no Estado e que, desde o ano passado, é palco de uma série de denúncias sobre precariedade nos serviços e na estrutura –desde alimentação deficitária à falta de insumos e de pessoal, que levaram o Conselho Regional de Enfermagem a ventilar uma intervenção ética e exigir a contratação de mais enfermeiros. Como resultado, na última semana, a SES confirmou a contratação de 34 novos profissionais.

A abertura dos novos leitos foi anunciada pela diretora-presidente do HR, Rosana Leite de Melo. Segundo ela, o hospital vem se preparando para este momento desde que o coronavírus era tratado como uma epidemia na China e ganhava proporções. Além de estoques e confecção de EPIs (equipamentos de proteção individual), ela informou que esta semana será de “intensificação nos treinamentos, não só com quem terá contato com a equipe de enfermagem, mas também no manejo clínico dos profissionais médicos”.

Rosana admitiu que estudantes em vias de se formarem médicos ou enfermeiros poderão ser utilizados no enfrentamento à pandemia. Em paralelo, nos últimos 15 dias foi providenciada a reestruturação do HR, com abertura de 9 leitos de CTI com respiradores para receber os eventuais pacientes.

Reestruturação

O hospital também deve passar por reestruturação, com o térreo sendo voltado exclusivamente para pacientes e o atual ambulatório recebendo a pediatria. A medida, destacou a diretora, visa a preparar o local para o aumento de pacientes de outros problemas respiratórios. “Esta é a fase do início da influenza”, alertou ela. A vacinação terá início nesta segunda-feira.

O HR também contará com tendas para atendimento de pacientes com coronavírus a fim de melhorar o fluxo de entrada no sistema de saúde. E, com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), prepara medidas de desospitalização (continuidade do tratamento em outras unidades ou em casa) e transferências para outros hospitais, “para tentar diminuir ao máximo o quantitativo de pacientes que não precisam ficar no hospital”.

“Claro que em algumas especialidades isso não é possível, como oncologia ou gravidez de alto risco. Mas tentamos isso com a rede de Campo Grande, que está nos ajudando e recebendo pacientes, porque a intenção é que se foque mesmo em um único local. Isso, epidemiologicamente falando, trará benefícios para a cidade”, destacou.

Ainda segundo Rosana, dos 4 casos suspeitos em análise no HR, um foi diagnosticado com H1N1 e os outros aguardam resultado. “Hoje, não tem caso confirmado de Covid-19 no Hospital Regional”, sentenciou.

Hospital Regional abre 9 leitos de CTI para receber pacientes de coronavírus
Mais notícias