Entenda o caso: Bombeiros ajudam homem a se livrar da aliança de casamento

Equipamento específico para este tipo de ocorrência foi utilizado. Este foi o 4º caso semelhante em Corumbá em pouco mais de 30 dias

O triste fim de um anel de casamento. Um homem de 32 anos procurou o 3º Grupamento de Bombeiros de Corumbá na manhã da última terça-feira (5) para a remoção de uma aliança de ouro, que estaria machucando-o e causando dores.

Segundo a corporação, o rapaz procurou os bombeiros espontaneamente no quartel para a retirada do adereço. A equipe utilizou uma ferramenta específica para este tipo de remoção.

De acordo com os Bombeiros, somente o quartel em Corumbá realizou 14 atendimentos semelhantes em 2019. Neste ano, já são 4 ocorrências do mesmo tipo. Ou seja: são situações comuns, que podem ser evitadas seguindo algumas recomendações.

A primeira delas se aplica desde a escolha do adereço: deve-se procurar adquirir anéis com numeração adequada, de forma que a retirada do item não enfrente qualquer dificuldade. Além disso, é importante cuidar até da alimentação, já que a retenção de líquidos – ocasionado pelo excesso de sal – faz com que o corpo “inche”.

Também é importante manter a hidratação e promover a circulação dos membros inferiores e superiores. Outra recomendação é evitar fazer atividades físicas com anéis e, ao perceber inchaço, retirar imediatamente o item, recolocando-o somente quando o inchaço diminuir.

Mais notícias