Guitarras do século 19 são tema no último dia do Festival de Violão da UFMS

O 6º Festival Internacional de Violão terminou na noite desta quinta-feira, 19, com apresentações e debates sobre as guitarras do século 19. A transmissão pelo canal da TV teve mediação do professor Rafael Pedrosa Salgado e participação dos músicos Max Riccio e Marcos Pablo Dalmacio.

O evento teve início com a fala do pró-reitor de Extensão, Cultura e Esporte, Marcelo Fernandes, que apresentou os convidados e a proposta do encontro, e desejou boas-vindas aos telespectadores da noite. Tocando uma réplica de violão austro-germânico, o músico Marcos Pablo Dalmacio proporcionou a apreciação de peças que, segundo o convidado, remontam os violões do início do século 19, da época de Beethoven.

Posteriormente foi a vez do músico Max Riccio apresentar sua performance, trazendo para o público as obras de Quincas Laranjeira e Bartolomeu Britolazzi. O instrumento tocado pelo professor tem origens na última metade do século 19 e é um referencial de modelo de violão até hoje.

Para os músicos convidados, o interesse nos instrumentos antigos vem da própria formação como violonista, que necessariamente passa por um repertório anterior a existência do violão e tem como bases os estudos do século 19, despertando o interesse do que se lia nos livros e que agora está ao alcance da mão. “Essa questão histórica de tentar utilizar um instrumento que seja o mais parecido possível ao que se fazia à época, para ter outros tipos de sonoridade, passa a ser cada vez mais usual”, disse Marcos. (Informações da assessoria)

Guitarras do século 19 são tema no último dia do Festival de Violão da UFMS
Mais notícias