Governo de Minas Gerais manda helicóptero para reforçar combate ao fogo no Pantanal de MS

Pégasus 10 tem capacidade para despejar até 540 litros de água sobre as chamas a cada viagem

O governo de Minas Gerais enviou, na tarde de hoje (19), uma aeronave para auxiliar nas ações de combate às queimadas no Sul-mato-grossense. A informação foi confirmada pela agência oficial de notícias daquele estado e divulgada nas redes sociais pelo governador Romeu Zema (Novo).

O helicóptero Pégasus 10 conta com equipe de policiais militares do Comando de Aviação de Minas Gerais. A aeronave é capaz de despejar até 540 litros de água sobre as chamas por viagem, além de outras funções.

A missão tem dois pilotos, dois tripulantes, dois apoios de solo e um mecânico. O reforço aéreo chega a Mato Grosso do Sul preparado para permanecer pelo menos duas semanas em campo.

Governo de Minas Gerais manda helicóptero para reforçar combate ao fogo no Pantanal de MS
Pégasus 10 despeja água em simulação (Foto: Divulgação/PMMG)

O apoio do governo mineiro tem o esforço integrado da Polícia Militar e do Gabinete Militar do Governador, bem como da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.

“Temos a honra de servir ao povo do Mato Grosso do Sul e ajudar a operacionalizar essa missão”, escreveu o governador Romeu Zema em sua conta no Twitter.

Recorde histórico

O já vive já vive seu pior ano da série história em número de focos de incêndio. São 15.894 registrados até ontem (18), maior que o acumulado de todos os anos anteriores a partir de 1998. Os dados são do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Conforme o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), com base nos números do Lasa (Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais) da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), o fogo já consumiu 2,916 milhões de hectares do este ano. A área devastada é maior que o estado do Sergipe. Do total queimado no , 1,165 milhão foi em solo sul-mato-grossense.

O governo do Estado declarou situação de emergência em função dos incêndios florestais. Por outro lado, o Executivo federal liberou ajuda de R$ 3,8 milhões para as ações de combate.

Na semana passada, a Polícia Federal deflagrou a Operação Matáá, a fim de identificar e responsabilizar fazendeiros por supostos incêndios criminosos. A ofensiva cumpriu mandados de busca e apreensão em Corumbá e Campo Grande.

Governo de Minas Gerais manda helicóptero para reforçar combate ao fogo no Pantanal de MS
Mais notícias