Governo avalia remanejar leitos para atender demanda crescente em Campo Grande

Decisão foi comunicada no boletim do coronavírus da SES, neste domingo (5)

O anunciou por meio da Secretaria de (SES), que haverá um remanejamento dos leitos no Mato Grosso do Sul, para que a crescente demanda de Campo Grande, diante da pandemia de coronavírus, seja atendida. No entanto, o secretário de , (), não deu detalhes sobre quais municípios seriam envolvidos no remanejamento.

De acordo com dados divulgados pelo governo neste domingo (5), a taxa de ocupação dos 212 leitos de UTI ofertados na rede pública em Campo Grande está em 71%. Ao todo, a capital concentra 30,6% dos casos confirmados no Estado, com 3.087 infecções.

Resende afirmou que o governo está estudando o remanejamento de leitos disponibilizados aos municípios do interior em que a situação da pandemia está mais controlada. De acordo com secretário, há resistência de algumas prefeituras em colaborar com a medida, mas ele reiterou que a situação será necessária.

Resende ainda anunciou mais 10 leitos para o município de Naviraí, no Cone Sul do Estado, e lembrou que já encaminhou 6 leitos de UTI para Jardim. “O Estado está disponibilizando recursos para a compra de todos os equipamentos”, disse.

Apelo

O secretário de ainda fez um apelo à população de Campo Grande, que, de acordo com suas palavras, não está respeitando, em partes, as medidas de saúde para conter a proliferação do vírus. Ele reiterou pedidos para que a população use máscara ao sair na rua, procure se isolar, lave as mãos constantemente e faça o uso do álcool em gel.

 

Governo avalia remanejar leitos para atender demanda crescente em Campo Grande
Mais notícias