Funcionário de pet shop é demitido após assediar cliente por WhatsApp

O rapaz pegou o contato da cliente e em número pessoal, falou em nome da empresa

Um funcionário de pet shop, localizado na região central de Campo Grande, foi demitido após importunar cliente por WhatsApp na última terça-feira (4). A decisão da empresa aconteceu depois que a cliente denunciou o ocorrido e outra vítima também apareceu.

Conforme a jovem relatou ao Jornal Midiamax, ela precisou ir até o estabelecimento comprar um medicamento para a cadela e ao entregar a receita ao vendedor, ele disse que não teria o remédio naquele momento e pediu o telefone para entrar em contato posteriormente.

No mesmo dia, o vendedor encaminhou uma mensagem pelo aplicativo falando que iria solicitar o medicamento e que chegaria na mesma semana. A estudante relata que depois que a conversa iniciou-se, o funcionário alterou a foto do ícone do aplicativo mostrando a região íntima coberta. A partir de então, ela decidiu tomar satisfações com a empresa e cobrar uma punição.

“Foi um choque. Senti nojo, desprezo, angústia, violação do meu espaço pessoal. Essa era a primeira vez que eu saía de casa sozinha desde o início do meu episódio depressivo que se iniciou em julho, ou seja, sofri importunação sexual do vendedor de um pet shop 2 semanas depois do início de um episódio depressivo”, relatou a jovem à reportagem. Ela também apresentou um laudo médico confirmando o quadro depressivo.

Após reclamar com a empresa, a estudante teve como resposta de que o homem seria ‘imediatamente advertido’, mas não especificou à ela qual medida seria exatamente tomada. Após o ocorrido, a jovem publicou o relato no grupo do ‘Aonde Não Ir em Campo Grande’, com mais de 122 mil pessoas, e uma nova cliente importunada surgiu.

Ainda do Midiamax, a jovem explica que ficou ainda mais abalada após uma postagem da proprietária da empresa, que dizia: “Caso a senhora não tivesse olhado para a foto do funcionário, não teria sequer se ofendido, já que ele não mandou fotos para ela ou verbalizou qualquer insinuação de assédio”. Abalada com toda a situação, a estudante disse que registraria boletim de ocorrência para que a polícia investigue a conduta do funcionário e da empresa.

Demissão

De acordo com a advogada da empresa, Viviane Lacerda, o rapaz usou o número pessoal para falar em nome da empresa com as clientes do pet shop e isso não foi tolerado. A demissão aconteceu após uma reunião da empresa com o funcionário e o surgimento do segundo caso.

“Após o primeiro caso, tivemos uma reunião com ele no mesmo dia. Ele se demonstrou bastante arrependido. Porém, após o segundo caso que surgiu nesta quinta-feira, a empresa, com base na CLT, desligou o funcionário em questão”, disse. A empresa lamentou o ocorrido e disse que prestará apoio às clientes importunadas.

Funcionário de pet shop é demitido após assediar cliente por WhatsApp
Mais notícias