Fique atento: Em época de reprodução, ataques de escorpião podem aumentar em MS

Últimos três meses de 2019 tiveram aumento nas ocorrências de ataques de escorpião

A partir deste mês os escorpiões estarão em época de reprodução da espécie e isso pode acarretar em um grave problema: aumento nos ataques. A situação tende a se agravar com o período de chuvas.

Segundo a técnica do Scraps (Serviço de Controle de Roedores e Animais Peçonhentos e sinantrópicos) do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) de Campo Grande, Christianne Brandão, neste período há um aumento no número de animais.

“Consequentemente há um aumento nos ataques”, explicou ela ao Jornal Midiamax. Conforme dados da (Secretaria Municipal de Saúde), no ano passado os meses de outubro, novembro e dezembro tiveram um aumento nos registros de ataques.

De 27 ocorrências em setembro de 2019, Campo Grande teve 81, 83 e 81 nos três últimos meses do ano.

Este ano também está batendo recordes em ataques de escorpião, tendo um aumento de 24% no período de janeiro a julho (572 casos) em comparação com o ano anterior (461).

Além disso, em seis meses, 2020 atingiu 73% do total de ataques ocorridos em 2019 (782).

Período de chuva

Conforme Brandão, períodos de muita chuva agrava a situação. Isto porque os córregos e esgotos enchem e os animais tendem a fugir para as residências.

São nessas situações que os escorpiões acabam atacando as pessoas. Caso o ataque aconteça, conforme a técnica, a pessoas deve ser encaminhada imediatamente.

Se o morador encontrar um escorpião deve acionar o CCZ nos números (67) 3314-5000 ou (67) 3314-5001. Caso consiga matá-lo, deve armazenar em um recipiente com álcool e aguardar os profissionais de saúde.

Prevenção

Para prevenir a entrada de escorpiões em casa, Christianne orientou que seja feita a vedação de ralos e buracos de pias, com telas ou peneiras e só abrir quando for usada.

“Mesmo no banho deixar o ralo fechado e só abrir ao final para a vazão da água ser mais forte”, disse ela.

Outra dica é jogar água sanitária no chão, nas pias e no vaso sanitário, mas deixar agir e não dar descarga. “Jogar água sanitária nas portas e janelas, porque eles podem escalar e entrar também”, finalizou. Também é importante não acumular materiais como entulhos e madeiras em volta da casa, que possam servir de abrigo para esses animais.

Fique atento: Em época de reprodução, ataques de escorpião podem aumentar em MS
Mais notícias