Cotidiano

Fiocruz realiza pesquisa sobre os impactos da pandemia na saúde mental dos profissionais da saúde

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) uma realiza a pesquisa em Mato Grosso do Sul sobre o impacto da pandemia na saúde mental dos profissionais da saúde. Na primeira etapa do estudo, profissionais das categorias Médica, Odontológica, Farmácia, Fisioterapia e Enfermagem são convidados a participar como voluntários respondendo ao questionário. As informações coletadas e a Escala […]

Mylena Rocha Publicado em 30/11/2020, às 10h30

(Marcos Ermínio, Midiamax)
(Marcos Ermínio, Midiamax) - (Marcos Ermínio, Midiamax)

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) uma realiza a pesquisa em Mato Grosso do Sul sobre o impacto da pandemia na saúde mental dos profissionais da saúde. Na primeira etapa do estudo, profissionais das categorias Médica, Odontológica, Farmácia, Fisioterapia e Enfermagem são convidados a participar como voluntários respondendo ao questionário.

As informações coletadas e a Escala DASS-21 serão os instrumentos para a realização da análise georreferenciada do acometimento de transtornos mentais, como depressão, ansiedade e estresse dos profissionais da saúde, sendo possível identificar, ainda, questões referentes ao absenteísmo e afastamento.

A pesquisa está sendo conduzida por pesquisadores da Fiocruz de Mato Grosso do Sul, Fiocruz Brasília em parceria com pesquisadores da ESP-MS (Escola de Saúde Pública do Estado de Mato Grosso do Sul), UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).

O objetivo da iniciativa é possibilitar que as autoridades sanitárias possam conhecer melhor a influência da pandemia na saúde mental dos profissionais da saúde, identificando e monitorando os grupos com maior probabilidade de desenvolver sofrimento mental com vistas a disponibilizar intervenções psicossociais em tempo hábil. Além disso, que ela também sirva para de apoio ao desenvolvimento de estratégias a longo prazo, aplicáveis no casos de outras pandemias.

A pandemia da Covid-19, considerada como a maior crise sanitária deste século, impacta profundamente a vida das pessoas e a rotina dos sistemas de saúde de diversos países, inclusive o Brasil. Os profissionais de saúde que atuam na linha de frente  no enfrentamento da pandemia, sejam nos serviços de atenção primária em saúde ou nos hospitais, estão constantemente submetidos a agentes estressores no contexto de trabalho, o que tem afetado a saúde mental dos mesmos. Para participar da pesquisa, clique aqui.

(com assessoria)

Jornal Midiamax