Família que fugiu do isolamento em aldeia é achada em Campo Grande e será testada para coronavírus

Segundo a SES, eles não são considerado casos suspeito. Dsei-MS localizou o casal em Campo Grande e Sesau realizará teste

Um casal de moradores da Reserva Indígena de Dourados, a 230 km de Campo Grande, que mora vizinho a um caso confirmado na comunidade, viajou sem autorização rumo à aldeia Taynay-Ipegue, em Aquidauana. O caso preocupa as autoridades pelo risco de serem assintomáticos e de levarem a doença para a aldeia de ino, onde ainda não há registro oficial da .

Inicialmente, a informação era de que o casal estaria contaminado e que teria fugido do local. Porém, em nota, a SES (Secretaria de Estado de Saúde), afirmou que ambos não têm diagnóstico positivo e nem são casos suspeitos.

“Tratam-se de duas pessoas que moram na casa vizinha de caso confirmado na aldeia em Dourados. A recomendação era que os dois ficassem em isolamento domiciliar para monitoramento, caso surgisse sintomas. Por não se tratar de caso suspeito, não havia sido feito exame de diagnostico, até o momento”, pontua a nota.

A SES confirmou que o casal viajou sem autorização na noite a quinta-feira (28). Uma equipe da Dsei (Distrito sanitário especial indígena) está monitorando o casal, que na última noite dormiu em Campo Grande. Em função disso, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) foi acionada e o teste RT-PCR (biologia molecular) será realizado para diagnosticar a presença do vírus, ou não.

Família que fugiu do isolamento em aldeia é achada em Campo Grande e será testada para coronavírus
Mais notícias