Falta de tempo e dinheiro são motivos para sul-mato-grossenses viajarem pouco, aponta IBGE

As viagens para território nacional são as preferidas da população de MS e a maioria são pessoal

O (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quarta-feira (12) a pesquisa realizada no 3° trimestre do ano de 2019, que trata de informações básicas sobre o turismo doméstico. Os sul-mato-grossenses apontaram como principais justificativas a falta de tempo e a falta de dinheiro para viajar pouco. Das 932 mil pessoas que foram entrevistadas, cerca de 24,9%, representando 233 mil pessoas fizeram alguma viagem no período anterior a pesquisa.

O restante da população ouvida apontaram que os principais motivos eram falta de dinheiro (43,2%) e falta de tempo (24,7%). Nesse último quesito, Mato Grosso do Sul detém o terceiro maior percentual do país, ficando atrás somente do Distrito Federal (30,7%) e Espiríto Santo (24,8%). Outro fator que influenciou na falta de viagem para as pessoas é não ter havido necessidade, que representa 13,8%.

Não ter interessem em viajar (8,6%), problemas de saúde (3,8%), não ser uma prioridade no ano (3,7%) e outros motivos (2,2%) finalizaram a lista de justificativas para que o sul-mato-grossense não realizasse uma viagem, seja no cenário nacional ou internacional.

Viagem pessoal e opção nacional

Neste ponto, a grande maioria da população que fez uma viagem optou pelo território nacional e os demais ficaram com a opção de viajar para fora do país. Para estas viagens, o apontou duas opções: viagem pessoal ou profissional, e 86,6% dos entrevistados (270 mil pessoas) destacaram que as viagens foram pessoais e 13,4% (42 mil pessoas) disseram que a viagem era profissional.

Mato Grosso do Sul ficou na 17° posição nos lugares que fizeram mais viagens por motivos pessoais e em 11° que viajaram por motivos profissionais.

A opção de lazer está longe de ser o grande motivo dos sul-mato-grossenses. Com uma média de 31,5% das viagens no Brasil serem por esse motivo, a população de MS registrou que 16,7% das viagens são por lazer, tendo a terceira menor taxa, a frente apenas de Piauí (15%) e Sergipe (11,7%). Em compensação, os 130 mil registros de viagens com o intuito de visitar parentes ou amigos, fizeram com que MS atingisse o maior percentual do país (48,4%) para este item, ficando na segunda posição RO, com 43,2%.

Viajar de carro é a melhor opção

Em Mato Grosso do Sul, das 311 mil viagens realizadas no período de referência, carro particular ou de empresa foi o principal meio de transporte utilizado para as viagens, o que corresponde a 60,7% da distribuição percentual ou 189 mil viagens, em números. Ônibus de linha (13%) e avião (8,5%), ocupam o segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Em relação ao tipo de hospedagem, casa de amigo ou parente (56%) foi o principal local de acomodação escolhido pelos informantes, o que corresponde a 175 mil, em números. Além disso, 16,1% se hospedam em hotel ou flat, 2,1% em imóvel próprio e 2,0% em pousada.

Falta de tempo e dinheiro são motivos para sul-mato-grossenses viajarem pouco, aponta IBGE
Mais notícias