Estiagem em MS: Bombeiros atendem mais de 40 incêndios em vegetação por dia

Apesar do tempo seco e da estiagem, número está abaixo do comparado com o ano passado

O de Mato Grosso do Sul atendeu nesses 13 primeiros dias de agosto um total de 539 chamadas para combater incêndios em vegetações, uma média de mais de 40 ocorrências por dia no Estado. O tempo seco e a estiagem que o Estado vive colaboram para que o fogo rapidamente se espalhe e dificulte o trabalho dos militares no combate as chamas, o que pode vir a atingir outros terrenos.

Os números foram levantados até o dia 13 de agosto e Campo Grande, por exemplo, conta com 277 chamadas, um pouco acima de todo o interior que conta com 262 ocorrências.

Em comparação com o mesmo período de 2019, o atuou em exatas 600 ocorrências, sendo 325 em Campo Grande e outras 275 nas cidades do interior do Estado.

Campo Grande enfrenta um grande período sem chuvas. De acordo com a meteorologia, já são 49 dias de estiagem e isso está contribuindo para que a cidade amanheça com névoa seca, mas também, refere-se aos constantes incêndios que atinge o Pantanal, em Corumbá.

O cinza do céu só desaparecerá com a chuva. “Só depois da chuva, alguns dias depois o céu ficará mais azul, mais limpo”, afirmou o meteorologista, Natálio Abrãao. A previsão aponta para chuvas neste final de semana não só em Campo Grande, mas também em grande parte do Estado.

Mais de 100 autuações

Com 1,6 mil ocorrências de queimadas em Campo Grande, a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana) já fez 124 autuações de janeiro a julho deste ano. Uma campanha, denominada ‘Diga não às Queimadas Urbanas 2020’, foi lançada nesta semana para sensibilizar a população.

De acordo com a lei municipal, a queimada em terrenos para fins de limpeza é proibida. O valor da multa varia de R$ 2.414,50 a R$ 9.658,00. No entanto, esse valor não assusta e as pessoas insistem em colocar fogo.

Estiagem em MS: Bombeiros atendem mais de 40 incêndios em vegetação por dia
Mais notícias