Cotidiano

‘Estamos vencendo, mas partida ainda não acabou’, alerta Marquinhos sobre prevenção

Em transmissão nas redes sociais neste sábado (9), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) manifestou preocupação com discurso que tem ouvido de muitos campo-grandenses que se dizem aliviados porque a pandemia do novo coronavírus não é tão grave ou já passou pela Capital. “Não passou e ainda não pegou porque nós estamos tendo comportamentos positivos”, destacou […]

Danúbia Burema Publicado em 09/05/2020, às 12h23

(Reprodução)
(Reprodução) - (Reprodução)

Em transmissão nas redes sociais neste sábado (9), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) manifestou preocupação com discurso que tem ouvido de muitos campo-grandenses que se dizem aliviados porque a pandemia do novo coronavírus não é tão grave ou já passou pela Capital.

“Não passou e ainda não pegou porque nós estamos tendo comportamentos positivos”, destacou o prefeito, sobre todas as medidas preventivas e restritivas tomadas até o momento. Desde o início do surto no País, a Capital fechou a rodoviária, instalou barreira sanitária no aeroporto, suspendeu aulas, implantou toque de recolher, fechou o comércio para reabertura somente após readequações de biossegurança e ampliou a rede de atendimento.

Como resultado, a cidade contabiliza 152 casos confirmados até o momento. “Nós estamos vencendo o jogo, só que o árbitro ainda não encerrou a partida”, afirmou o prefeito, fazendo analogia da situação com o futebol. Ele comparou o comportamento de relaxamento das normas ao de times que até o segundo tempo estão vencendo a partida, mas se acomodam e acabam perdendo para o adversário.

Enquanto na Capital o número de casos segue controlado, o Brasil entrou na lista de países que ultrapassaram 10 mil mortes e várias cidades já enfrentam colapso na rede pública de saúde. “Esses dias a gente estava contabilizando dois mil, três mil mortos no País”, relembrou o prefeito, reiterando que o número alcançado foi com 11 dias de antecedência em relação ao previsto. Somente nas 24h, foram registradas mais de 750 mortes em decorrência da infecção.

Diante da situação, Marquinhos voltou a apelar para a população não fazer festas, aglomerações e nem reuniões desnecessárias. Ele lembrou que a gestão não tem impedido ninguém de sair para trabalhar e justamente para retomar atividades definiu um regramento. Mas, alertou que as normas pactuadas precisam ser rigidamente cumpridas.

Jornal Midiamax