Especialista ensina técnicas para se dar bem na redação do Enem sem ‘manjar’ sobre o tema

Professora explica que é importante saber interpretar o que a prova está exigindo

Treino, treino e mais treino. Esse é o segredo para tornar qualquer aluno um ‘fera’ na redação do , segundo a professora Raquel Siufi, que ministra aulas há 26 anos em Campo Grande. A educadora defende que mais importante que tentar adivinhar o tema da redação é saber interpretar o que a prova está pedindo.

“A preocupação em acertar o tema é grande, mas é mais relevante estar pronto para enfrentar qualquer tema”, diz Siufi, que já acertou o tema da prova nove vezes consecutivas.

Se deparar com um tema já conhecido, o qual o aluno já escreveu e está acostumado facilita muito, mas esse não pode ser o foco de quem quer se dar bem na redação do , avalia a professora. “Mesmo sabendo qual é o tema, é difícil saber como ele vai ser abordado. Em 2015, por exemplo, o tema foi violência contra a mulher. Muitos não souberam interpretar e escreveram sobre violência, quando a proposta era falar sobre a persistência da violência contra a mulher, quando já se tentou de tudo para que ela acabasse. Já tínhamos a lei Maria da Penha e do Feminicídio, então o candidato deveria escrever por que mesmo com o enrijecer das leis a violência continuava”, explicou.

Deu branco na hora da prova, e agora?

Uma situação muito comum é o candidato chegar na hora da prova e travar. Porém, algumas técnicas ajudam o estudante a ‘deslanchar’ no texto. “É tudo uma questão de planejamento”, avalia a professora.

Então, vamos lá. Nesse caso, a primeira coisa a fazer é manter a calma. Por mais óbvio que pareça, é uma dica importante e existem várias formas de conseguir isso, como técnicas de respiração, por exemplo:

  • Leia com atenção o tema da redação do
  • Transforme o tema em perguntas (Por que esse tema é tão importante? Por que apareceu na prova? É um problema social? O que a população tem a perder?
  • As respostas dessas perguntas podem ajudar na elaboração da argumentação e da proposta de intervenção (uma das exigências do texto)
  • Estruturar o texto (elaborar uma introdução, definir a tese, um desenvolvimento que prove e exponha o ponto de vista e uma conclusão que traga intervenções, propostas detalhadas para solucionar aquele problema)
  • Explore o painel de leitura (verifique se nos textos de orientação tem algum sinal para uma argumentação diferenciada, se ele pode te desviar do tema

Três pilares

Para Raquel, existem três pilares para ser um bom escritor – e não é treino, treino e treino. Se a pandemia te afetou e só agora caiu a ficha de que o está chegando, o que fazer?

redação enem
Professora Raquel Siufi ministra aulas de redação há 26 anos em Campo Grande. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Primeiro passo é intensificar a leitura e procurar saber quais temas são atuais, o Enem trata de questões sociais. Depois, é preciso escrever para treinar e, por fim, a interpretação. Lembrando que quanto mais provas ele produzir, melhor”, detalha a professora, lembrando que para escrever um bom texto é preciso ter planejamento.

Então, a especialista afirma que é importante que o aluno esteja praticando. “Escrever é questão de prática”, observa.

Um exemplo disso é a gestão do tempo. “Tem aluno que fala que vai perder meia hora fazendo essa análise, mas é o tempo mais bem gasto, pois você vai organizar o seu texto”, avalia Siufi.

Porém, como tudo é questão de prática, tanto o planejamento do texto quanto a escrita podem levar um tempo menor. “No meu curso, nós treinamos isso, tem pouco mais de 1 hora para finalizar tudo”, enfatiza.

Entenda a correção da redação do

Cada redação é avaliada duas vezes por dois professores diferentes em cinco competências, que valem até 200 pontos cada. Assim, a nota máxima é 1000 pontos. Cada avaliador não tem acesso à nota dada em outra correção (ele não sabe nem se está corrigindo aquele mesmo texto pela primeira ou segunda vez).

A nota final será a média das duas correções, desde que a diferença não seja maior que 100 pontos. Por exemplo:

  • Correção 1 – 880
  • Correção 2 – 960
  • Média final – 920

Se a diferença for maior do que 100 pontos, o texto passa para um terceiro corretor. Se essa terceira correção tiver nota com diferença tolerável, ela será somada com as duas notas mais próximas.

redação do Enem
Texto é corrigido por dois avaliadores

Caso persista a discrepância de notas, a redação é encaminhada para uma banca de supervisores que avalia o texto e define anota final do aluno (sem comparar com as correções anteriores).

O que são as competências?

Nada mais são do que as habilidades que serão analisadas pelos avaliadores. Vamos conferir cada uma delas:

  1. Uso da norma-padrão: ortografia, acentuação, construção sintática e vocabulário;
  2. Não fugir do tema e atender ao tipo textual dissertativo-argumentativo;
  3. Capacidade argumentativa: que são as referências, visões de mundo e leituras do aluno;
  4. Uso de recursos linguísticos: texto deve ser coeso e articulado;
  5. Proposta de intervenção: texto deve apresentar uma solução.

Para não zerar

Por fim, os erros que podem te fazer zerar a nota da redação são os seguintes:

  • Fugir do tema
  • Escrever apenas sete linhas
  • Copiar textos que estão na prova
  • Texto com ofensas
  • Impropérios ou desenhos
  • Inserção de partes desconectadas do texto
Especialista ensina técnicas para se dar bem na redação do Enem sem ‘manjar’ sobre o tema
Mais notícias